Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Lares começam vacinação em Janeiro, mas só aqueles sem surtos activos

vacina covid 19 chega Portugal

A ministra da Saúde disse hoje que está previsto começar a vacinação Covid-19 nos lares no início de Janeiro, mas explicou que nas unidades com surtos activos isso só acontecerá quando estes estiverem resolvidos.

“Neste momento está a ser concluído o processo de identificação das estruturas residenciais para idosos que são objecto desta administração, sendo certo que há uma circunstância que temos de ter presente, que são as unidades que têm surtos, que não serão alvo de vacinação enquanto o surto se mantiver activo, por uma questão de segurança”, disse Marta Temido, que falava no Hospital Curry Cabral, em Lisboa.

A ministra falava depois de ter assistido à vacinação de duas enfermeiras do Curry Cabral e do director do serviço de infeciologia desta unidade hospitalar, Fernando Maltez.

A segunda entrega das vacinas da Pfizer-BioNTech contra a Covid-19, com 70.200 doses, já chegou hoje a Portugal, revelou Marta Temido, sublinhando que o país não foi afectado por um atraso da empresa farmacêutica. “Portugal recebeu já a quantidade de vacinas desta segunda entrega que estava prevista e, portanto, não fomos atingidos por esse transtorno na entrega que terá atingido outros países. O que tínhamos previsto desde o início é que haveria entregas no dia 28, que ainda não terminou, e sabemos que este é um processo complexo do ponto de vista logístico”, afirmou a governante, aludindo ao atraso da segunda entrega já reportado em Espanha.

A Pfizer Espanha divulgou hoje que “esta noite foi informada pela sua fábrica em Puurs (Bélgica) do atraso dos envios para oito países europeus, incluindo Espanha, devido a um problema no processo de carregamento e expedição”.

Em declarações prestadas no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, onde assistiu a mais uma ação de vacinação de profissionais de saúde, Marta Temido explicou que esta entrega “já se materializou em parte para o aeroporto do Porto” e que será também distribuída “para a continuação deste processo de vacinação em mais hospitais do Serviço Nacional de Saúde e também já nas primeiras unidades de cuidados de saúde primários” do país. “Aguardamos ainda o transporte - que se prevê que seja directo - para o arquipélago dos Açores e para o arquipélago da Madeira”, acrescentou a ministra, que indicou que Portugal estima receber “79.950 entregas em cada uma das quatro semanas de Janeiro” e que tem a convicção de que o país vai “conseguir superar essas circunstâncias que hoje afectaram alguns países”.

Portugal contabiliza pelo menos 6.619 mortos associados à Covid-19 em 394.573 casos confirmados de infecção, segundo o último boletim da Direcção-Geral da Saúde (DGS).

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: José Coelho/Lusa