Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Ténis: Gastão Elias contra Zdenek Kolar na final do ‘Oeiras Open’

Gastao Elias 4 Oeiras Open 2021

Gastão Elias qualificou-se, este sábado, para a 18.ª final de singulares da carreira no ATP Challenger Tour e a primeira em Portugal, no ‘Oeiras Open’. O derradeiro adversário será o checo Zdenek Kolar, que tal como o lourinhanense, colocou fim a um longo jejum no primeiro de três ATP Challenger 50 organizados pela Federação Portuguesa de Ténis no Complexo Desportivo do Jamor, em Oeiras. Número 358 do ‘ranking’ mundial, o tenista português de 30 anos (que em 2016 chegou a ser o 57.º) qualificou-se para a final do ‘Oeiras Open 1’ ao derrotar o francês Evan Furness (340.º), por 6-3 e 7-5.

O encontro deste sábado foi o segundo entre Elias e Furness, que há cerca de um mês levou a melhor na final do ITF de 25.000 dólares de Vale do Lobo, no Algarve. Desta vez, a vitória sorriu ao jogador da Lourinhã, que se sentiu sempre confortável: “Tinha mesmo a crença de que ele é melhor em piso rápido do que em terra batida e, logo no início, consegui confirmar isso e sentir que era eu o favorito para este encontro. Senti que ele não tinha assim nenhuma bola que me pudesse surpreender ou deixar em grandes dificuldades e senti-me praticamente no controlo de todos os pontos”, analisou no final do encontro.

Assim, Gastão Elias carimbou o apuramento para a final de singulares de um torneio do ATP Challenger Tour pela 18.ª vez na carreira e primeira desde que se sagrou vice-campeão em Montevidéu, capital do Uruguai, em Novembro de 2017.

Para conquistar o oitavo título e igualar os compatriotas Pedro Sousa e Rui Machado, Gastão Elias terá de ultrapassar o checo Zdenek Kolar, que já afastou Nuno Borges (teve um ‘match point’ na primeira ronda) e o penichense Tiago Cação (nos quartos-de-final). “Há um termo tenístico que utilizamos que é carraça. Ele é um jogador que não desiste, que luta sempre, que é forte fisicamente e sólido de ambos os lados. Não considero que tenha uma pancada fora do normal, estão todas à volta de um 7 numa escala de 0 a 10, o que faz com que se torne difícil encontrar pontos fracos, mas ao mesmo tempo deixa-te jogar e espero aproveitar-me disso para ser eu a pegar no ponto desde cedo e fazê-lo correr o mais possível”, afirmou.

Para se qualificar para a final, Zdenek Kolar aplicou os parciais de 6-3 e 6-2 ao argentino Marco Trungelliti (atual 247.º e ex-número 112) na primeira meia-final do dia. “Esperava um encontro muito duro. O primeiro ‘set’ foi muito equilibrado, com trocas de bola muito longas. O Marco tem boas mãos, bom ‘feeling’ com a bola. Sabia que seria muito difícil. No segundo ‘set’ comecei a dar alguns erros fáceis, mas quebrei-o cedo e voltei a jogar o meu jogo e no final foi mais fácil porque ele foi-se abaixo mentalmente”, analisou o tenista de 24 anos, que jogará a segunda final da carreira, depois de ser vice-campeão em Ostrava, na República Checa, em 2016.

A final de singulares do ‘Oeiras Open’ 1 entre Gastão Elias e Zdenek Kolar está marcada para as 12h30 e será transmitida em directo pela Sport TV. O vencedor ficará lado a lado na galeria de campeões do torneio com os alemães Mats Moraing e Oscar Otte, que este sábado passaram pelo italiano Riccardo Bonadio e o cazaque Denis Yevseyev com os parciais de 6-1 e 6-4 para celebrarem lado a lado no ATP Challenger Tour pela primeira vez.

‘Oeiras Open 2’ começa este domingo com três portugueses

Em simultâneo com a conclusão do ‘Oeiras Open 1’ será feito o primeiro serviço do ‘Oeiras Open 2’, logo a partir das 11h00 deste domingo.

O ‘qualifying’ terá três jogadores portugueses em acção: Luís Faria, Miguel Gomes e Henrique Rocha, que receberam os três convites disponíveis.

Já no quadro principal de singulares estão confirmados cinco jogadores da casa: Gonçalo Oliveira teve entrada directa, Gastão Elias garantiu presença como ‘special exempt’ ao chegar à final do primeiro torneio e Nuno Borges, Tiago Cação e Pedro Araújo foram os tenistas escolhidos para os três ‘wild cards’.

Texto: ALVORADA com Gaspar Ribeiro Lança (GIOO)
Fotografia: Sara Falcão (GIOO)