Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

10 de Junho: comemorações oficiais arrancam hoje em Braga com içar da bandeira

brasao portugal

As comemorações oficiais do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas arrancam hoje de manhã em Braga com o içar da bandeira nacional, na presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Em Braga, o chefe de Estado manterá um programa intenso até sexta-feira, quando intervirá na cerimónia militar comemorativa do 10 de Junho, em que também irá discursar o constitucionalista Jorge Miranda, que preside à comissão organizadora destas comemorações.

Depois, as celebrações do Dia de Portugal prosseguirão em Londres, no Reino Unido, com a participação do Presidente da República e do primeiro-ministro, António Costa, que voltam a assinalar esta data junto de comunidades emigrantes portuguesas, retomando um modelo que lançaram juntos em 2016, interrompido nos últimos dois anos devido à pandemia de Covid-19.

Marcelo Rebelo de Sousa já está em Braga desde terça-feira à noite, com uma agenda preenchida, com oito iniciativas só na quarta-feira, antes do arranque oficial das comemorações do 10 de Junho.

Hoje, a cerimónia do içar da bandeira terá lugar na Praça do Município, em Braga, pelas 10h30. De seguida, Marcelo Rebelo de Sousa irá visitar as actividades militares complementares na Praça da República.

De tarde, o programa do chefe de Estado inclui hoje duas iniciativas de âmbito empresarial, a apresentação de cumprimentos pelo corpo diplomático acreditado em Portugal.

O dia termina com um concerto comemorativo do Dia de Portugal pelas bandas das Forças Armadas e coro académico da Universidade do Minho e fogo de artifício a partir do Monte do Picoto.

Na sexta-feira, a cerimónia militar comemorativa do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas está marcada para as 11h00, na Avenida da Liberdade, em Braga.

A cerimónia inclui, além dos discursos de Marcelo Rebelo de Sousa e de Jorge Miranda, honras militares, uma cerimónia de homenagem aos mortos, desfile das forças em parada e cumprimentos de antigos combatentes.

O Presidente da República viajará depois para Londres, onde ficará até domingo, dia em que, antes de regressar a Portugal, ainda se deslocará a Andorra, para um encontro com a comunidade portuguesa.

Quando assumiu a chefia do Estado, em 2016, Marcelo Rebelo de Sousa lançou, em articulação com o primeiro-ministro, António Costa, e com a participação de ambos, um modelo inédito de duplas comemorações do 10 de Junho, primeiro em Portugal e depois junto de comunidades portuguesas no estrangeiro.

Em 2016 o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas foi celebrado entre Lisboa e Paris, em 2017 entre o Porto e o Brasil, em 2018 entre os Açores e os Estados Unidos da América e em 2019 entre Portalegre e Cabo Verde.

Com este modelo, o chefe de Estado e Comandante Supremo das Forças Armadas faz dois discursos nesta data, um mais solene, numa cerimónia militar em território português, e outro mais emotivo, perante emigrantes portugueses e lusodescendentes no estrangeiro, ou, como prefere dizer, no "território espiritual" da nação.

Devido à pandemia de Covid-19, em 2020 houve apenas uma cerimónia simbólica no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, e em 2021 o 10 de Junho foi celebrado na Madeira, também sem comemorações no estrangeiro.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados (arquivo)