Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Oeste: Caldas da Rainha acolheu VII Fórum do ‘Vê Portugal’ promovido pelo Turismo do Centro

Forum Turismo Interno Caldas

A sétima edição do Fórum de Turismo Interno ‘Vê Portugal’, que este ano decorreu em formato híbrido, foi, para a organização, “um grande sucesso”, tendo contado com a participação de várias centenas de participantes. Esta teve como base o Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha, onde os participantes nacionais realizaram as suas intervenções. Os intervenientes de fora do país participaram via ‘streaming’, assim como os espectadores que se inscreveram.

A Sessão de Abertura contou com a presença da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, além dos anfitriões Fernando Tinta Ferreira, presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, e Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal.

Tinta Ferreira destacou, na ocasião, que “ser hospitaleiro está na génese das Caldas da Rainha desde que foi fundado o Hospital Termal”, o mais antigo do mundo, tendo uma “atractividade crescente, que antes da pandemia crescia nas dormidas em comparação com os vizinhos”, acrescentou o autarca. Pedro Machado apresentou os quatro painéis que preencheram o Fórum ‘Vê Portugal’ e apontou os vários assuntos que dominaram os trabalhos, como a importância do “mercado interno alargado”, a necessidade de “reconquistar mercados internacionais” nesta fase de recuperação e os factores decisivos que são a “percepção de segurança por parte dos visitantes” e a “estruturação de novos produtos turísticos”. “Portugal está cá, apto para receber os visitantes, em segurança, 365 dias por ano”, concluiu.

A secretária de Estado Rita Marques pautou a sua intervenção por uma perspectiva de optimismo para com o futuro próximo. “Nos últimos anos, o crescimento da notoriedade da marca Portugal tem crescido”, disse, lembrando que todos os activos que contribuíram para esse crescimento “não saíram beliscados da pandemia, continuam cá para os visitantes”. “Estamos a virar a página, depois de dias difíceis. Com a entrada de Portugal na ‘lista verde’ do Reino Unido, estamos em vantagem relativamente a destinos concorrentes”, lembrou. “O Turismo não necessita de reformas estruturais, precisa sim de um plano específico que permita acelerar o sector. Na semana passada chegou o momento de anunciar o plano” continuou a governante, elencando as principais medidas do plano de reativação do turismo, nomeadamente “apoiar as empresas”, “instigar confiança aos visitantes”, “assegurar o posicionamento competitivo de Portugal a nível internacional” e “olhar para o futuro”.

Recorde-se que o Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país, sendo a maior área turística nacional, abrangendo 100 municípios, entre os quais os 12 que integram a região Oeste.

Texto: ALVORADA com TCP
Fotografia: TCP