Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

GP Internacional de Ciclismo de Torres Vedras vai para a estrada esta quinta-feira

ApresentacaoTrofeuJoaquimAgostinho2

O 42.º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho, que vai realizar-se entre quinta-feira e domingo, vai juntar um pelotão de 132 corredores pelas estradas da nossa região, defendendo as cores de 22 equipas. A corrida portuguesa há mais tempo inscrita no calendário da UCI – União Ciclística Internacional, entre equipas e corredores, contará com a representação de 16 países: África do Sul, Alemanha, Angola, Argentina, Austrália, Canadá, Costa Rica, Espanha, Estados Unidos da América, Guiné Bissau, Holanda, Irlanda, Itália, Paraguai, Portugal e Rússia.

Os ciclistas vão encontrar um percurso variado, que se inicia, pelo quinto ano consecutivo, com um prólogo de 8 quilómetros, na freguesia torriense do Turcifal, a disputar ao final da tarde de dia 11, quinta-feira. A primeira etapa em linha, no dia seguinte, terá 156,8 quilómetros, entre a Adega Cooperativa da Ventosa (12h40) e Sobral de Monte Agraço (16h20). O percurso, sem grandes dificuldades montanhosas, permitirá aos velocistas, segundo a organização, pensar num dia de glória.

A segunda etapa começa na Atouguia da Baleia, às 12h45 de dia 13, sábado, e terminará, ao cabo de 152,7 quilómetros, no centro de Torres Vedras (16h30). O final acontece à quinta passagem pela meta. Este é o dia do circuito de torriense, no sobe e desce da serra da vila do Varatojo. É uma jornada selectiva capaz de provocar algumas diferenças de tempo.

A corrida termina no dia 14, domingo, com a etapa-rainha, 179,3 quilómetros desde a Foz do Arelho (11h45) até ao alto de Montejunto (15h54). A meta coincide com um prémio de montanha de primeira categoria, que será antecedida por três subidas de terceira categoria e uma de primeira, esta apenas a 5,3 quilómetros da contagem de montanha coincidente com a chegada.

O pelotão conta com todas as equipas profissionais portuguesas, às quais se somam três equipas de clube de Portugal e dez formações profissionais estrangeiras. A cerimónia de apresentação da corrida foi o momento escolhido para iniciar a venda da moeda de homenagem a Joaquim Agostinho, desenhada por Vítor Santos para a Imprensa Nacional Casa da Moeda.

Equipas Continentais Profissionais: Euskadi Basque Country–Murias (ESP) e W52-FC Porto (POR); Continentais: 303 Project (EUA), Alecto Cyclingteam (NED), Aviludo-Louletano (POR). Bai Sicasal Petro de Luanda (ANG), Efapel (POR), Equipo Euskadi (ESP), Evopro Racing (IRL), Guerciotti-Kiwi Atlantico (BSE), LA Aluminios-LA Sport (POR), Lokosphinx (RUS), Massi Vivo-Grupo Oresy (PAR), Miranda-Mortágua (POR), Protouch (RSA), Rádio Popular-Boavista (POR), Sporting-Tavira (POR), UD Oliveirense-InOutBuild (POR) e Vito-Feirense-PNB (POR); Equipas de clube: Crédito Agrícola/Jorbi/Almodôvar (POR); Fortunna/Maia (POR) e Sicasal/Constantinos (POR).

Etapas

Dia 11: Prólogo Turcifal – Turcifal, 8 km.

Dia 12; 1.ª etapa: Ventosa - Sobral Monte Agraço, 156,8 km.

Dia 13: 2.ª etapa: Atouguia Baleia – Torres Vedras (circuito), 152,7 km        

Dia 14: 3.ª etapa: Foz Arelho – Alto Montejunto, 179,3 km  

Texto: ALVORADA. Foto: Direitos Reservados.