Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

‘Expedição à vela’ quer fazer mapa do lixo marinho em Portugal e Espanha

mar agitado II

Uma ‘expedição à vela’ com "carácter científico" vai fazer "o mapa do lixo marinho" das costas de Portugal e Espanha durante os próximos dez meses, numa iniciativa divulgada hoje em San Sebastián, no País Basco espanhol.

A iniciativa ‘Espanha Azul’ tem como protagonista o espanhol Nacho Dean, que já deu a volta ao mundo a pé e uniu os continentes do planeta a nado, em travessias de estreitos e outros pontos, com o objectivo de sensibilizar para as alterações climáticas, documentando os seus impactos nas diversas regiões do globo.

Desta vez, Nacho Dean e uma equipa que integra investigadores na área dos oceanos vão percorrer as costas da Península Ibérica e dos arquipélagos espanhóis das Canárias (no Atlântico) e das Baleares (no Mediterrâneo), para recolher amostras de lixo e poluição e assim construir um "mapa do lixo marinho", segundo um comunicado divulgado hoje pela iniciativa ‘Espanha Azul’.

Esta ‘expedição’, que conta com o apoio da Universidade de Cádiz, do Conselho Superior de Investigações Científicas de Espanha e do Instituto Espanhol de Oceanografia, entre outras entidades, levará dez meses a concluir e recolherá três "amostras" de lixo e poluição em cada uma das regiões espanholas e em Portugal - uma amostra na foz de um rio, outra numa cidade costeira e a terceira numa "zona virgem". No nosso país, esta expedição terá lugar em Dezembro deste ano e as amostras serão recolhidas no Porto, na foz do Tejo e no Parque Natural do Sudoeste Alentejano.

O projecto ‘Espanha Azul’ arranca este mês no País Basco Espanhol e vai contornar a costa da Península Ibérica, das Canárias e das Baleares, até terminar na Catalunha. Serão recolhidas conjuntos de três amostras no País Basco, Cantábria, Astúrias, Galiza, Portugal, Canárias, Andaluzia, Múrcia, Baleares, Comunidade Valenciana e Catalunha.

Entre os objectivos da ‘Espanha Azul’ estão "realizar um relatório que apoie a declaração de 30% destas zonas como Parques Naturais Marinhos e Áreas Marinhas Protegidas" e registar níveis de poluição, percentagens de oxigénio nas águas, perdas de biodiversidade, subida dos níveis do mar ou impactos das construções urbanísticas e do turismo.

A expedição receberá a bordo personalidades "do mundo da cultura, da aventura e nativos digitais", segundo o mesmo comunicado, que apoiam o projeto nas diversas cidades por onde passar e serão promovidas conferências e outras iniciativas dedicadas à poluição dos mares e às alterações climáticas, como limpezas de praias, em diversos pontos. "É um desafio com o objectivo principal de despertar consciências para a poluição com plásticos", disse Nacho Dean, citado na nota divulgada hoje. "É crucial divulgar os danos que causam os lixos marinhos", afirmou, depois de lembrar que mais de oito milhões de toneladas de plásticos entram no mar todos os anos.

Nacho Dean, de 42 anos, é considerado em Espanha um "aventureiro, naturalista e explorador", dedica-se a projectos de divulgação relacionados com o ambiente, dá conferências em empresas e universidades, tem dois livros publicados e já foi nomeado para os prestigiados Prémios Princesa das Astúrias, que distinguem personalidades e entidades em diversas áreas.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)