Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

GNR realiza a partir de hoje operação junto da população idosa

GNR 2

A Guarda Nacional Republicana realiza a partir de hoje e durante todo o mês de Outubro a operação ‘Censos Sénior 2022’ que visa garantir junto da população mais idosa condições de segurança.

Em comunicado, a GNR refere que esta operação, que se realiza em todo o país, está inserida no policiamento comunitário, que pretende garantir um conjunto de acções de patrulhamento e de sensibilização à população mais idosa.

Segundo a GNR, os cerca de 400 militares vão priorizar e privilegiar um conjunto de acções e patrulhas junto da população idosa com maior vulnerabilidade e que vive sozinha ou isolada, contanto com a colaboração de parceiros nacionais e locais de âmbito social e de saúde.

A corporação indica também que esta operação tem como objectivo “reforçar os comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco dos idosos se tornarem vítimas de crimes, nomeadamente em situações de violência, de burla e furto”.

Na operação ‘Censos Sénior’ do ano passado, a Guarda sinalizou 44.484 idosos que vivem sozinhos ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, em razão da sua condição física, psicológica que possa colocar em causa a sua segurança.

A GNR precisa que as situações de maior vulnerabilidade reportadas às entidades competentes, sobretudo de apoio social, no sentido de fazer o seu acompanhamento futuro.

Desde 2011, ano em que foi realizada a primeira edição da Operação ‘Censos Sénior’, que a GNR tem vindo a actualizar a sinalização geográfica desta população, proporcionando assim “um apoio mais próximo e dirigido, contribuindo, por um lado, para a criação de um clima de maior confiança e de empatia entre os idosos e os militares da GNR e, por outro, para o aumento do sentimento de segurança”.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)