Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Equipamentos de diversão podem voltar domingo ao trabalho em todos os concelhos

Covid 19

Os equipamentos de diversão, como carrosséis e jogos itinerantes, podem começar a trabalhar a partir de domingo em todos os concelhos do país, anunciou hoje o Primeiro-Ministro, António Costa.

De acordo com o Primeiro-Ministro, os equipamentos de diversão podem funcionar a partir do próximo domingo desde que cumpram as regras da Direcção-geral da Saúde (DGS) e “em local autorizado pelo município”.

As declarações de António Costa ocorreram numa conferência de imprensa que se seguiu à reunião do Conselho de Ministros realizada hoje, em Lisboa, para decidir uma nova estratégia de combate à pandemia.

Esta actividade está incluída nas medidas que fazem parte da primeira de três fases de libertação das actividades económicas, que começa em 1 de Agosto e que têm em consideração a percentagem de vacinação da população portuguesa. Entre as medidas que entram domingo em vigor está a possibilidade de realização de casamentos e baptizados com uma lotação de 50%; restaurantes, comércio e espectáculos podem ter horários normais; e o teletrabalho deixa de ser obrigatório, apesar de ser recomendado. De fora das medidas que entram em vigor já em Agosto ficam a realização de festas e de romarias.

Os profissionais da diversão, que ainda esta semana realizaram protestos em Lisboa para pedir a reabertura da actividade, englobam carrosséis, jogos e restauração itinerante, juntando cerca de duas mil pessoas, muitas delas famílias que dependem somente desta actividade para viver, segundo a Associação dos Profissionais Itinerantes Certificados (APIC). A APIC estima que, no ano passado, apenas 5% do sector conseguiu trabalhar.

No âmbito das medidas de combate à pandemia, em 13 de Maio, a actividade de diversão itinerante e os parques infantis e aquáticos privados foram autorizados a entrar em funcionamento nos concelhos do continente incluídos no nível mais avançado do plano de desconfinamento. No entanto, no Conselho de Ministros realizado a 1 de Julho, o Governo determinou o encerramento dos parques e equipamentos de diversão nos municípios de risco mais elevado.

Texto: ALVORADA com agência Lusa