Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Dez mortos e 2.065 acidentes durante campanha de segurança rodoviária ‘Cinto-me Vivo’

ANSR 2

A Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) registaram 2.065 acidentes de que resultaram 10 vítimas mortais, mais quatro do que no período homólogo, durante campanha de segurança rodoviária ‘Cinto-me Vivo’.

Segundo um balanço conjunto da GNR, PSP e Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), durante a campanha, que decorreu entre 23 e 29 de Junho, foram registados 2.065 acidentes que causaram 10 mortos, 44 feridos graves e 679 feridos ligeiros.

Relativamente ao período homólogo de 2020, verificaram-se mais 255 acidentes, mais quatro vítimas mortais, mais 11 feridos graves e mais 111 feridos ligeiros.

A GNR e a PSP fiscalizaram durante a campanha 52.835 veículos, tendo sido registadas 10.494 infracções, das quais 1.185 relativas à não-utilização ou uso incorrecto de dispositivos de segurança (cinto de segurança, capacetes e sistema de retenção de crianças).

Durante a campanha ‘Cinto-me Vivo’, da responsabilidade da ANSR, PSP e GNR foram sensibilizados 776 condutores e passageiros. A campanha teve como objectivo alertar os condutores e todos os ocupantes dos veículos para a importância de utilizarem sempre e de forma correcta os dispositivos de segurança.

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2021, a campanha foi divulgada nos meios digitais e através de cinco ações de sensibilização da ANSR, realizadas em simultâneo com as operações de fiscalização realizadas pela GNR pela PSP, em Alenquer (Lisboa), Faro, Beja, Caldas da Rainha (Leiria) e Almeirim (Santarém).

O Plano Nacional de Fiscalização, enquadrado no Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária (PENSE 2020), prevê a realização de campanhas de sensibilização em simultâneo com operações de fiscalização, em locais onde ocorrem regularmente infrações que representam um risco acrescido para a ocorrência de acidentes.

Texto: ALVORADA com agência Lusa