Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Maiores de 43 anos já podem fazer autoagendamento para a vacinação

Covid 19 Plano de vacinacao

As pessoas com 43 ou mais anos de idade já podem fazer o pedido de marcação para tomar a vacina contra a Covid-19 na plataforma de autoagendamento da Direcção-Geral da Saúde.

A ‘task force’ que coordena o plano de vacinação em Portugal já tinha anunciado que pretendia, na semana de 6 de Junho, começar a vacinar a faixa etária dos 40 aos 49 anos e, na semana de 20 de Junho, o grupo dos 30 aos 39.

O portal destinado ao autoagendamento entrou em funcionamento em 23 de Abril, contemplando agora as pessoas acima dos 43 anos, depois de ter sido aberto para maiores de 45,50,55, 60 e 65 anos.

Uma fonte da 'Task Force' adiantou hoje à agência Lusa que "os maiores de 43 anos já podem fazer o autoagendamento” e que “a grande maioria” verá o seu pedido concretizado a partir de 21 de Junho. A mesma fonte disse ainda estimar que o autoagendamento da vacinação para maiores de 40 anos ocorra também esta semana.

Segundo o Ministério da Saúde, Portugal continental ultrapassou no domingo a marca das seis milhões de doses de vacinas administradas contra a Covid-19, das quais cerca de 3,8 milhões correspondem a primeiras doses e cerca de 2,2 milhões a segundas doses.

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, 40% da população (incluindo Regiões Autónomas) já recebeu pelo menos uma dose da vacina e mais de 22% já tem o esquema vacinal completo. No continente a percentagem das pessoas com mais de 60 anos que já recebeu uma dose da vacina é de quase 95% e a das pessoas com idade superior a 50 anos é de 81%.

A pandemia de covid-19 já provocou em Portugal 17.036 mortos dos 853.034 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

Texto: ALVORADA com agência Lusa