Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Dia Mundial da Vacinação Animal: os impactos da vacinação animal para a saúde humana

vacinacaoanimal

Há muitas doenças que afectam animais e humanos, uma vez que partilham o mesmo ambiente. É aqui que surge o conceito ‘One Health’, uma abordagem que engloba a saúde humana, animal e ambiental, juntamente com a adopção de políticas públicas para prevenção e controlo de doenças. Neste Dia Mundial da Vacinação Animal, a Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica de Medicamentos Veterinários (APIFVET) relembra que, ao protegermos os animais através da vacinação, estamos também a cuidar de nós.

Tal como os humanos, todos os animais, sejam de companhia ou de produção, devem seguir planos de vacinação anuais, prescritos pelos médicos veterinários, que irão ajudar a prevenir o aparecimento de doenças, que podem, em última instância, provocar a morte ou atrasos no  seu desenvolvimento. A vacinação animal impede, então, o surgimento de zoonoses (doenças transmissíveis entre animais e humanos), como a gripe, brucelose e a raiva, e permite a diminuição do uso de medicamentos, como os antibióticos, que são usados no tratamento destas mesmas doenças.

Estes planos de vacinação têm como objectivo proteger os animais de doenças infecciosas durante toda a sua vida, evitando perdas económicas e emocionais por parte dos seus produtores e tutores. As vacinas são, portanto, essenciais à vida em sociedade. Por exemplo, no caso dos animais de produção, sem vacinas a mortalidade e a morbilidade atingiriam níveis bastante elevados, levando a uma diminuição da produção de proteína e, consequentemente, fome na população humana. Por outro lado, através do plano de vacinação animal, Portugal foi um dos primeiros países a conseguir controlar a raiva, uma das zoonoses mais mortais para os humanos.

A medicina veterinária está habituada a controlar pandemias e muitos dos conhecimentos da saúde animal foram aproveitados nesta emergência mundial”, afirma Jorge Moreira da Silva, presidente da APIFVET. “Inclusivamente, um laboratório europeu de medicina veterinária converteu parte da sua capacidade para o desenvolvimento de uma vacina para a saúde humana no âmbito da Civid-19”, acrescenta ainda.

Actualmente a vacinação animal desempenha um papel fundamental na protecção da saúde pública, sendo indispensável para também proteger a saúde e bem-estar humano e ambiental. A ausência de vacinas levaria não só ao aparecimento de zoonoses, como também a uma consequente degradação da qualidade de vida da população humana.

Fonte: Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica de Medicamentos Veterinários
Fotografia: Direitos Reservados