Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid:19: Salas de espectáculos fecham às 22h00 à semana e 13h00 ao fim-de-semana

Covid 19

As salas de cinema e de espectáculos, que deverão poder reabrir a partir de 19 de Abril, terão de encerrar às 22h00 durante a semana e às 13h00 aos fins-de-semana, esclareceu hoje a Inspecção-Geral das Actividades Culturais.

De acordo com o novo ‘plano de desconfinamento’ do Governo, anunciado em 11 de Março, os teatros, auditórios, salas de espectáculos e cinemas podem reabrir a partir de 19 de Abril. “A este propósito cumpre informar que o horário de encerramento das salas de espetáculos/cinemas/auditórios/teatros é às 22h00 durante a semana e às 13h00 ao fim-de-semana e feriados”, lê-se num esclarecimento hoje publicado no site oficial da Inspecção-Geral das Actividades Culturais (IGAC).

Algumas entidades do sector da Cultura já tinham alertado para o facto de as condições em que os espaços poderiam reabrir não serem claras, nomeadamente no que diz respeito à lotação ou horários aplicáveis. As actividades culturais começaram a ser retomadas, faseadamente, na segunda-feira, dia em que puderam reabrir livrarias, lojas de discos, bibliotecas e arquivos.

No que ao sector da Cultura diz respeito, a 5 de Abril podem reabrir museus, monumentos, palácios, galerias de arte e similares. A 19 de Abril, além da reabertura de teatros, auditórios, salas de espectáculos e cinema, podem também ser retomados os “eventos no exterior, sujeitos a aprovação da Direcção-Geral da Saúde”. A 3 de Maio, poderão voltar a realizar-se “grande eventos exteriores e interiores, sujeitos a lotação definida pela DGS”, o que pode vir a incluir festivais.

Na apresentação do ‘plano de desconfinamento’, o Primeiro-Ministro salientou que o processo de reabertura será “gradual e está sujeito sempre a uma reavaliação quinzenal, de acordo com a avaliação de risco” adoptada.

Texto: ALVORADA com agência Lusa