Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Vacinação de pessoal docente e não-docente começa no próximo fim-de-semana

Vacinacao Covid 19 Centro de Saude da Lourinha II

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, revelou hoje que a vacinação do pessoal docente e não-docente começa no próximo fim-de-semana, continuando depois durante o mês de Abril.

Em declarações à Antena 1, Tiago Brandão Rodrigues disse ter sido informado pela ‘task force’ para o plano de vacinação de que o processo inicia-se no próximo fim-de-semana.

“Existe uma estrutura que coordena e que é responsável pelo processo de vacinação e que foi criada para gerir este processo e de acordo com aquilo que fomos informados por essa ‘task force’ já existe neste momento trabalho com as estruturas regionais e locais do Ministério da Saúde para que a vacinação seja iniciada no próximo fim-de-semana, nos dias 20 e 21 de Março, continuando depois durante o mês de Abril”, adiantou No entanto, o ministro da Educação remeteu para a ‘task force’ mais informação sobre o processo.

Cerca de 50 dias depois da suspensão das actividades presenciais, os alunos do ensino pré-escolar e do primeiro ciclo regressam hoje às escolas, no primeiro dia do plano de desconfinamento para controlar a Covid-19.

Hoje também reabrem as creches e as actividades de tempos livres (ATL) destinadas às crianças até ao primeiro ciclo, enquanto as escolas do segundo e terceiro ciclos voltam a abrir as portas a 5 de Abril, ficando para 19 de Abril o regresso às aulas presenciais dos alunos do ensino secundário e das universidades.

No final de Janeiro, o Governo decidiu suspender as aulas presenciais no continente e os alunos tiveram, durante duas semanas, uma pausa lectiva, regressando, a 8 de Fevereiro, o ensino à distância.

Tiago Brandão Rodrigues disse aos jornalistas, em Paços de Ferreira, no distrito do Porto, que é a 'task force' quem coordena todo o processo, frisando que ao Ministério da Saúde caberá "coadjuvar este esforço", para haver "um elemento suplementar para garantir a segurança nas escolas"O ministro visitou hoje o centro escolar daquela cidade, acompanhado dos autarcas locais, para assinalar o regresso às aulas das crianças do pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico, após o segundo confinamento. Tiago Brandão Rodrigues afirmou a necessidade de "deixar muito claro que a vacinação não é obrigatória [assim como] a própria testagem". "Como sabem, não podemos obrigar um trabalhador a ser testado para poder trabalhar", concluiu.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Sofia de Medeiros/ALVORADA (arquivo)