Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Autarquias locais podem candidatar-se a prémio que valoriza dignidade humana

Aristides Sousa Mendes

As candidaturas para o Prémio Autárquico iniciaram-se hoje para as autarquias locais que tenham interesse em criar projectos de valorização de dignidade humana, de igualdade e de justiça, contribuindo para coesão social e comunitária, bem como modelar o futuro.

“Este prémio autárquico […] visa premiar programas ou projectos que, tendo por base a inspiração e os ensinamentos dos feitos que aqui celebramos, desenvolvem valores universais, como os valores da igualdade, da justiça, da dignidade da pessoa humana e contribui assim para coesão social e para coesão das nossas comunidades”, disse ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão.

A governante falava numa conferência ‘online’ durante a apresentação do Prémio Autárquico ‘Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses - Holocausto, valores universais, humanismo e justiça’, integrado no Projecto Nunca Esquecer - Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto. “É importante lembrarmo-nos destas pessoas que se notabilizaram na II Guerra Mundial, enquanto justos entre as nações e que salvaram milhares de homens, mulheres e crianças de uma morte horrível ou de tortura”, assinalou Alexandra Leitão, fazendo alusão aos milhares de judeus salvos por Aristides de Sousa Mendes. Segundo a governante, é importante garantir que as novas gerações “não esqueçam o passado” porque serão “o motor dos valores do humanismo”, das quais depende o futuro das sociedades.

As candidaturas ao prémio devem ser apresentadas pelas autarquias locais, entre hoje e 31 de Maio, em suporte digital e remetidas para o endereço eletrónico ‘Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.’, de acordo com o Governo.

“Os projectos podem ser de vários tipos. Podem ser programas de voluntariado jovem, podem ser campanhas informativas nas escolas, exposições de arte, edição de livros, enfim, uma enorme tipologia diferente”, explicou Alexandra Leitão. A ministra recordou ainda que o Prémio Autárquico, além das autarquias locais, dos municípios e das freguesias, inclui associações locais, escolas e jovens.

No início da sessão ‘online’, também o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, explicou que o novo Projecto Nunca Esquecer, patente até ao final de 2021, tem como objectivo “conservar a memória do holocausto” e “conservar o dever cívico” das comunidades.

“Aproveitamos para lançar um projecto que tem vários eixos, um eixo de conhecimento, um eixo de educação, trabalho com as escolas, para que educação para cidadania seja realidade vez mais presente em todos os níveis de ensino, eixo divulgação, neste momento estão a ser preparados livros, sobre nossos salvadores, são organizadas exposições e outras actividades”, indicou. De acordo com Augusto Santos Silva, a iniciativa trabalha a “ideia de que todos os homens nascem livres e iguais de direito”, recordando serve também para “homenagear todos os portugueses que foram vítimas do holocausto”.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados