Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Passagem de ano com restrições arranca com proibição de circular entre concelhos

GNR Seixal

A circulação entre concelhos no continente está proibida desde as 00h00 de hoje e até às 5h00 de segunda-feira, e foi determinado recolher obrigatório às 23h00 de hoje, com a proibição de festas e ajuntamentos na via pública.

Estas restrições durante o período da passagem de ano aplicam-se apenas ao território continental, mas os Governos Regionais da Madeira e dos Açores também decidiram aplicar algumas medidas especiais, considerando a evolução da pandemia da Covid-19.

Entre as medidas para o período do Ano Novo anunciadas pelo Primeiro-Ministro, António Costa, está a proibição da circulação entre concelhos entre as 00h00 de hoje e as 5h00 de segunda-feira, 4 de Janeiro de 2021, "salvo por motivos de saúde, de urgência imperiosa ou outros especificamente previstos".

Quanto ao recolher obrigatório, em que é proibida a circulação na via pública, todo o território continental está hoje sujeito à medida a partir das 23h00 e até às 5h00, com excepções específicas previstas na lei, como motivos profissionais ou de saúde, “deslocações para assistência de pessoas vulneráveis, pessoas com deficiência, filhos, progenitores, idosos ou dependentes”, ou deslocações pedonais de curta duração com membros do agregado e para passear animais de companhia.

Nos dias 1, 2 e 3 de Janeiro a proibição de circulação na via pública está em vigor a partir das 13h00, também até às 5h00 do dia seguinte, com o diploma do Governo a acrescentar às excepções as deslocações a pequenos estabelecimentos de venda de produtos alimentares e de higiene autorizados a estar abertos. Além de estarem “proibidas festas públicas ou abertas ao público” durante o período do Ano Novo, não são permitidos ajuntamentos na via pública com mais de seis pessoas.

No início deste mês, o Governo anunciou que na noite de passagem de ano o recolher obrigatório seria às 2h00 e apenas para os concelhos considerados de risco extremo e muito elevado de transmissão do novo coronavírus, mas as medidas sofreram depois um agravamento. "Ao contrário do que tínhamos anunciado há 15 dias […], temos de cortar totalmente as celebrações de Ano Novo", disse o Primeiro-Ministro, António Costa, no final da reunião do Conselho de Ministros no passado dia 17.

Com o alívio das restrições no Natal, o Governo decidiu “adoptar medidas de máxima contenção” durante o período da passagem de ano, para evitar que o “risco acrescido” das celebrações natalícias se multiplique num crescimento exponencial da transmissão da Covid-19.

Com a alteração dos horários de recolher obrigatório entre hoje e domingo, também foram alterados os horários dos restaurantes: em todo o território continental, terão de encerrar hoje até às 22h30 e, entre sexta-feira e domingo, até às 13h00, "excepto para entregas ao domicílio".

Independentemente da lista de concelhos por nível de risco de transmissão da Covid-19, em todo o território nacional continental, os estabelecimentos de comércio a retalho e de prestação de serviços, inclusive supermercados, poderão estar abertos apenas entre as 8h00 e as 13h00 na sexta-feira e no fim-de-semana.

Segundo a lista de concelhos por níveis de risco, que entrou em vigor em 24 de Dezembro e se prolonga até 7 de Janeiro, no âmbito do novo Estado de Emergência, existem 30 concelhos em risco extremo de contágio, 79 em risco muito elevado, 92 em risco elevado e 77 em risco moderado.

Sem obrigação de aplicarem as mesmas regras de Portugal continental, a Madeira e os Açores decidiram algumas medidas especiais para o período do Ano Novo.

Na Madeira, não são permitidas aglomerações de mais de cinco pessoas, é proibida a venda e o consumo de bebidas alcoólicas na via pública, excepto em esplanadas devidamente licenciadas, e os restaurantes só têm funcionado até às 23h00, mas já estiveram excepcionalmente autorizados a encerrar às 24h00 no dia 30 e podem fechar às 1h00 na noite da passagem de ano.

O Governo Regional decidiu manter o espectáculo de fogo de artifício, um dos maiores cartazes do arquipélago, e criou espaços delimitados para até cinco pessoas em várias zonas para quem decidir ver o espectáculo na rua, mas também apelou aos moradores para assistirem de casa, pela internet ou pela televisão.

Nos Açores, as medidas em vigor até 7 de Janeiro determinam que todos os estabelecimentos de bebidas e similares com espaços de dança estão encerrados, e os bares e outros estabelecimentos de bebidas, com ou sem espetáculo e com ou sem serviço de esplanada, têm de encerrar até às 22h00.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)