Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Recolher obrigatório na noite de passagem de ano a partir das 23h00 no continente

Covid 19 23

Na noite de passagem de ano, de 31 de Dezembro para 1 de Janeiro, haverá recolher obrigatório a partir das 23h00 e nos dias 1, 2 e 3 de Janeiro a partir das 13h00, anunciou hoje o Primeiro-Ministro.

“Ao contrário do que tínhamos anunciado há 15 dias […], temos de cortar totalmente as celebrações de Ano Novo”, disse António Costa, no final da reunião do Conselho de Ministros.

Assim, a proibição de circulação na via pública vigorará a partir das 23h00 na noite de passagem do ano e a partir das 13h00 nos dias 1, 2 e 3 de Janeiro. As medidas aplicam-se a todos os concelhos de Portugal continental.

A proibição de circulação entre concelhos entre as 00h00 de 31 de Dezembro e as 5h00 de 4 de Janeiro, “salvo por motivos de saúde, de urgência imperiosa ou outros especificamente previstos”, que tinha sido anunciada há 15 dias, mantém-se inalterada.

Em 5 de Dezembro, quando foram anunciadas as medidas do Estado de Emergência que irá vigorar até ao dia 23, o Governo tinha avançado que na noite de passagem de ano o recolher obrigatório seria às h:00 e apenas para os concelhos considerados de risco extremo e muito elevado de transmissão do novo coronavírus.

No dia 1 de Janeiro, o recolher obrigatório nos concelhos de maior risco de contágio seria às 23h00.

Hoje, no final do Conselho de Ministros em que foram avaliadas e ajustadas as medidas de contenção da pandemia de Covid-19 para a época festiva, o Primeiro-Ministro admitiu que, após o Natal, “necessariamente vai haver um aumento das infecções”, mesmo havendo confiança em que as famílias evitarão comportamentos de risco nessa altura. Por isso, acrescentou, irá proteger-se “o Natal, com o sacrifício da passagem do ano”. “Logo a seguir ao Natal temos de adoptar medidas de máxima contenção para evitar que o risco acrescido que os encontros de Natal constituirão se multiplique num crescimento exponencial”, afirmou.

António Costa lembrou ainda as medidas a ter em conta nas celebrações natalícias, como reunir o menor número possível de pessoas, estar à mesa o tempo estritamente necessário, evitar espaços fechados e pouco arejados, e estar o máximo de tempo possível com máscara.

Com a alteração dos horários de recolher obrigatório nos dias 31 de Dezembro e 1 de Janeiro e no fim-de-semana de 2 e 3 de Janeiro também haverá mudanças em relação ao que tinha sido anunciado para os horários dos restaurantes.

Assim, em todo o território continental, no dia 31 os restaurantes terão de encerrar até às 22h30 e nos dias 1, 2 e 3 de Janeiro até às 13h00, “excepto para entregas ao domicílio”, conforme é referido no comunicado do Conselho de Ministros.

No Natal mantêm-se as medidas já previstas e anunciadas há cerca de duas semanas, ou seja, a circulação entre concelhos será permitida e na véspera e no dia de Natal poderá circular-se na via pública até às 2h00 nos concelhos de risco elevado, muito elevado e extremo de contágio pelo novo coronavírus. Ou seja, nestes concelhos, nos dias 24 e 25 de Dezembro o recolher obrigatório, que nas últimas semana foi fixado nas 23h00, será só às 2h00.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.649.927 mortos resultantes de mais de 74,1 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 5.902 pessoas dos 362.616 casos de infecção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

Texto: ALVORADA com agência Lusa