Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Rede Expressos ajusta horários no próximo fim-de-semana prolongado

rede nacional de expressos

A Rede Expressos decidiu ajustar o horário de transporte de passageiros no próximo fim-de-semana, ponte e feriado, num período em que há restrições nas deslocações entre concelhos determinadas pelo Governo, anunciou hoje a empresa.

“A Rede Expressos está consciente da importância do serviço público que presta às populações, pelo que decidiu manter a actividade de transporte no próximo fim-de-semana prolongado, ainda que ajustando os horários, as frequências e os trajectos a realizar”, adiantou em comunicado a empresa de transporte rodoviário. Neste sentido, a Rede Expressos mantém a actividade entre 5 e 8 de Dezembro, inclusive. No dia 8, terça-feira, irá operar os serviços habituais de dia de feriado. A empresa justificou o ajuste de horário com “razões internas”, acrescentando que “há procura e necessidade de as pessoas se deslocarem”.

Em 24 de Novembro, a transportadora decidiu suspender toda a actividade de 28 de Novembro a 1 de Dezembro, inclusive, e de 5 a 8 de Dezembro, inclusive, devido à proibição de deslocações entre concelhos imposta pelo Governo. “A Rede Expressos, cumprindo a resolução do Conselho de Ministros, decidiu suspender a actividade nos próximos dois fins-de-semana perante a impossibilidade de haver deslocações entre concelhos”, avançou então.

Com o ajuste de actividade, nos dias 5, 6 e 7 serão efectuados os trajectos Lisboa-Porto, Lisboa-Braga, Lisboa-Aveiro, Lisboa-Lagos, Lisboa-Vila Real de Santo António, Lisboa-Beja, Lisboa-Elvas, Lisboa-Monção, Lisboa-Chaves, Lisboa-Leiria, Lisboa-Bragança, Porto-Bragança, Lisboa-Guarda, Lisboa-Lamego, Lisboa-Gouveia e Braga-Castelo Branco.

Em 8 de Novembro, quando foi decretado o recolher obrigatório, o Primeiro-Ministro assegurou não haver “qualquer alteração ao horário dos transportes públicos", que continuariam a funcionar para levar e trazer as pessoas que vão trabalhar. Do recolher obrigatório exceptuam-se “situações de pessoas que têm de ir trabalhar, pessoas que regressam do trabalho a sua casa e pessoas que têm de sair por motivo de urgência, seja para ir a um estabelecimento de saúde, a uma farmácia ou acudir a algum familiar que esteja doente”, elencou António Costa, na altura.

De acordo com a Rede Expressos, o serviço de transporte será assegurado no cumprimento de todas as recomendações impostas pela Direcção-Geral da Saúde e pelo Governo. A empresa recordou também que os passageiros que pretendam adquirir bilhete devem consultar o seu sítio oficial na Internet, www.rede-expressos.pt.

No próximo fim de semana, os 127 concelhos classificados como de risco “extremamente elevado” e de risco “muito elevado” de contágio pelo novo coronavírus voltam a ter recolher obrigatório a partir das 13h00 durante o fim-de-semana e no feriado de terça-feira.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.468.873 mortos resultantes de mais de 63,2 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados