Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Logótipo ‘Um-dó-li-ta patas de amendoá’

No último dia do ano de 2019 fomos todos surpreendidos com a nova imagem/logótipo do Município da Lourinhã: umas patas, uma praia, um canhão e um coração, de infantis traços são a nova representação gráfica 4 em 1 - o melhor da Lourinhã estilo ‘Um-dó-li-ta’. 

Gastando milhares de euros por adjudicação directa (sabe-se lá a quem) e sem pedir opinião a ninguém, um presidente e três vereadores socialistas lançaram vaidosamente um meteorito catastrófico que extingue a capital dos dinossauros... eis que surge o concelho de ‘pegadas com história’ com ícones difíceis de identificar, cujo conjunto não realça as características e valores diferenciais da Lourinhã. Sem debate de ideias ou concurso público, o executivo socialista prova mais uma vez, que pode e manda, mal... mas manda.

A imagem de marca e capital acumulado dos notáveis e dominantes dinossauros, que granjeou aprovação e reconhecimento local, nacional e internacional, é substituído por uma panóplia de vestígios e trilhos graficamente pouco apelativos, que dificilmente serão interiorizados, reconhecidos e reconhecíveis, pois em vez de se ter procurado apenas contemporizar e actualizar a imagem,  lembraram-se de criar um postalito turístico com apenas quatro desenhos acriançados em que obviamente muito ficou de fora e que nos vai custar uma fortuna!

Não sou de facto especialista na matéria, mas auscultados os entendidos e lidas algumas generalidades, é fácil perceber que todas as regras básicas de um bom logo foram desconsideradas e tudo parece mal neste boneco, desde a legibilidade ao equilíbrio, passando pelo rigor, confiança, originalidade e arrojo. O autor da imagem que me desculpe mas como também o paguei posso, sem pejo, expressar a minha opinião e dizer que o novo logótipo é tolo, equívoco e intricado e não comunica uma mensagem de forma simples nem eficaz.

Infelizmente de um bom e forte conceito - capital dos dinossauros -, temos agora uma miscelânea mal-amanhada e achavascada de bonecadas, que dificilmente - como um bom logo - se tornará intemporal. Aliás, basta ver a foto de perfil do município no Facebook para perceber que tem zero leitura.

Mas que raio de autarcas e executivo municipal é que decide mudar a identidade e imagem visual do concelho, sem auscultar ninguém e sem sequer incluir no processo os outros três vereadores democraticamente eleitos? A imagem de marca deste executivo municipal não pode deixar de ser a percepção de despotismo e prepotência (pouco inteligente, diga-se) e o reflexo no espelho que para estes autarcas, sem visão consistente de estratégia e futuro, a Lourinhã é toscamente terra de vestígios de pés de pato cravadas na areia (poluída) das nossas praias, a toque de fogo de canhão que nos fere o coração.

Muito infeliz a nova imagem e infelizes os seus autores e mentores, que não sabem que uma marca não é o que eles querem que ela seja. Uma marca deve ser o que os lourinhanenses e quem nos visita espera e deseja obter. Um concelho único, especial, original, raro e singular.

A nova marca não marca.

Mafalda de Taborda Lourenço