Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Avião voou pelo Oeste em círculos mais de duas horas e regressou ao aeroporto de Lisboa

aviao portela lusa 18062022 1

Um avião Airbus da World2Fly, com destino a Cuba, fez hoje uma aterragem de emergência no aeroporto de Lisboa depois de voar em círculos durante mais de duas horas, a norte da capital, tendo sido visto também na região Oeste, nomeadamente a sul do concelho de Óbidos.

O voo, com destino a Varadero, partiu do aeroporto Humberto Delgado depois das 16h30, deu o alerta às 17h12, segundo a NAV, empresa que controla o tráfego aéreo, tendo aterrado de novo em Lisboa às 19h09.

A empresa de voos ‘charter’ World2Fly informou que não foi declarada qualquer emergência e, segundo a ANA, a aterragem decorreu “dentro da normalidade”, tendo os meios de segurança sido desactivados logo de seguida, no aeroporto de Lisboa.

A companhia aérea rejeitou que o voo com destino a Cuba tenha declarado emergência, avançando que o avião regressou ao aeroporto de Lisboa “por motivos de ordem operacional”.

“O avião regressou a Lisboa por motivos de ordem operacional que se prende com uma inspecção feita no trem de aterragem. Não houve qualquer emergência declarada. Isto é um regresso em circunstâncias operacionais num contexto de não emergência e que implica uma verificação rápida no aeroporto de Lisboa”, disse Miguel Freitas Simões, presidente-executivo da companhia aérea, em declarações à CNN Portugal.

Fonte oficial da NAV, empresa que controla o tráfego aéreo, disse à Lusa que o AirBus A330 da empresa de voos 'charter' declarou emergência às 17h12, após ter descolado do aeroporto de Lisboa. Depois de ter declarado emergência, a aeronave esteve a voar a norte de Lisboa para gastar combustível e depois realizar a aterragem, ainda segundo a empresa de controlo aéreo.

Fonte oficial da empresa gestora do tráfego aéreo disse à Lusa que “todas as medidas de precaução foram tomadas” e feitos os “procedimentos de segurança” no aeroporto Lisboa para esta aterragem.

Os meios de segurança incluíram a presença na pista das equipas dos bombeiros do aeroporto, do INEM e polícia, bem como operacionais as saídas de emergência.

Numa nota enviada à Lusa, a ANA - Aeroportos de Portugal referiu que foram “acionados todos os meios de socorro e de segurança adequados numa situação deste tipo, tendo sido suspenso o tráfego cinco minutos antes da aterragem para garantir a máxima segurança”.

A ANA indicou ainda que “não houve divergência de voos” e que a operação no aeroporto de Lisboa decorre com normalidade.

Os passageiros não chegaram a sair do avião, segundo relatos feitos por alguns deles, nomeadamente à CNN Portugal, que tinha uma jornalista a bordo e que descreveu como calmo o ambiente a bordo durante o tempo em que a aeronave esteve a voar a norte de Sintra.

Segundo o presidente executivo da empresa, nenhum dos passageiros quis ficar em Lisboa e o voo seguiu cerca das 21h00 o seu destino: Varadero, em Cuba.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados