Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Oceanos: Nuno Vasco Rodrigues, biólogo do MARE em Peniche, premiado em concurso de fotografia da ONU

Nuno Rodrugues premio MARE ONU

O fotógrafo de conservação Nuno Vasco Rodrigues é o primeiro português a ser premiado na Competição de Fotografia do Dia Mundial dos Oceanos promovida pela Organização da Nações Unidas (ONU), segundo a página da Internet do evento.

“É o reconhecimento de um trabalho que desenvolvo há alguns anos em torno da conservação do mar e da criação de uma consciência para a importância dos oceanos”, afirmou Nuno Vasco Rodrigues à agência Lusa.  O fotógrafo é investigador do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) do Politécnico de Leiria, em Peniche, coordenador de Cogestão da Reserva Natural das Berlengas e antigo estudante de Biologia Marinha e Biotecnologia na ESTM - Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar, em Peniche.

Nuno Vasco Rodrigues candidatou-se pela primeira vez ao concurso, que se realiza desde 2015, concorrendo com oito fotografias, podendo as premiadas ser visualizadas na página https://unworldoceansday.org/photos/2022-photo-competition/.

Na edição deste ano da competição, obteve o segundo lugar na categoria ‘Revitalization’, com três fotografias captadas no Verão de 2020 a sul da ilha do Pico, nos Açores. Uma delas são de dois cachalotes, animais cuja caça foi proibida na década de 1980 e que são hoje uma atração turística. As outras duas, contou o investigador, foram efectuadas quando acompanhou investigadores da Universidade dos Açores durante uma acção de recolha de lixo marinho, retratada numa das imagens, já galardoada em 2021 pela Ocean Geographic Society. A segunda refere-se à libertação no mar, pelos investigadores, de uma tartaruga, na qual foi instalado um dispositivo de marcação, que permite recolher informações relativas, por exemplo, à sua localização, temperatura e profundidade.

Nuno Vasco Rodrigues obteve ainda o terceiro lugar na categoria ‘Nature Based Solutions & Ocean Discoveries’, com uma fotografia captada em Outubro de 2020, durante uma expedição ao Porto Santo, na ilha da Madeira, para avaliar a biodiversidade marinha e perceber o efeito das áreas marinhas protegidas. Nessa expedição, foi acompanhado por membros da Direção Regional do Mar e investigadores do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, ligado à Universidade da Madeira. Enquanto fotógrafo de conservação, Nuno Vasco Rodrigues foi este ano premiado no Festival de Fotografia de Natureza, soma vários prémios obtidos em concursos, tendo sido considerado em 2020 e 2019 Fotógrafo de Natureza do Ano na categoria ‘underwater’, e tem vários livros publicados.

A competição da ONU, alusiva ao Dia Mundial dos Oceanos, premiou um total de 20 concorrentes, tendo este ano como tema a 'revitalização’. A propósito do Dia Mundial dos Oceanos, que se assinalou na quarta-feira, o secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu uma "acção coletiva" urgente para "revitalizar os oceanos", ameaçados pelas actividades humanas que "minam a biodiversidade". O pedido foi expresso numa curta mensagem vídeo transmitida na sessão de abertura de uma conferência organizada pelas Nações Unidas.

‘All hands on deck’ é o nome da fotografia que publicamos nesta notícia, feita a sul da ilha do Pico e que ilustra investigadores da Universidade dos Açores numa recolha de lixo marinho na superfície do mar. Segundo pode ser lido no dite do Politécnico de Leiria, “Nuno Rodrigues utilizou o ‘split-shot’, uma técnica que abrange uma parte subaquática e outra parte emersa”. Na categoria de ‘Fotojornalismo do ano’, o autor apresentou a história denominada “Azorean Blues”, que descreve um projecto-piloto de investigação sobre os movimentos de tubarões-azuis em águas açorianas, desenvolvido por investigadores da universidade local. A história será publicada na edição de Julho da revista da ‘Ocean Geographic’.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Nuno Rodrigues/IPLeiria