Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Autoridade Marítima Nacional e Marinha alertam para agravamento da agitação marítima na Costa Oeste

Marinha

A previsão do estado do mar aponta para um agravamento da agitação marítima na Costa Oeste de Portugal Continental, entre as 12h00 de hoje e as 6h00 de domingo, com ondas que poderão atingir os seis metros.

A agitação marítima será caracterizada por uma ondulação proveniente do quadrante Norte, com uma altura significativa que poderá atingir os seis metros e uma altura máxima de dez metros, com período médio a variar entre os 10 e os 14 segundos, em toda a costa Oeste de Portugal Continental.  São esperados ventos com intensidade média superior a 75 km/h, podendo ocorrer rajadas superiores a 110 km/h, provenientes do quadrante Norte.

Assim, a Autoridade Marítima Nacional e a Marinha recomendam a toda a comunidade marítima e à população em geral um estado de vigilância permanente no mar e nas zonas costeiras, e alertam que os cuidados devem ser redobrados, tanto na preparação de uma ida para o mar, como quando estão no mar ou em zonas costeiras.

Para além disso, recomenda-se:

- Reforçar a amarração e manter uma vigilância apertada das embarcações atracadas e fundeadas;

- Evitar passeios junto ao mar, de onde se destacam os molhes de proteção dos portos;

- Evitar passeios junto à orla costeira, nas arribas e nas praias, bem como a prática de atividades lúdicas nas zonas expostas à agitação marítima;

- Desaconselha-se vivamente a pesca lúdica, em especial junto às falésias e zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas, tendo sempre presente que nestas condições o mar pode facilmente alcançar zonas aparentemente seguras.

À população em geral, ambas as instituições militares relembram que o mar nesta época do ano é um mar de Inverno, e como tal as praias e zonas de costa estão fortemente sujeitas aos efeitos da agitação marítima, podendo o mar chegar a zonas que aparentemente possam parecer seguras. “É importante não se aproximar da água ou caminhar na areia molhada, não virar as costas ao mar e oferecer sempre uma distância de segurança em relação à linha de água, evitando ser surpreendido por uma onda”, conclui o comunicado enviado ao ALVORADA.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Direitos Reservados