Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Banco Alimentar volta a recolher alimentos e a registar aumento de pedidos

BAO arquivo

O Banco Alimentar contra a Fome realiza hoje e domingo uma campanha de recolha de alimentos, que volta a ser presencial e envolve cerca de 20.000 voluntários, num momento em que se verifica um novo acréscimo da procura.

Em declarações à agência Lusa, a presidente da instituição, Isabel Jonet, afirmou que depois de em Fevereiro se ter verificado um aumento da procura por esta ajuda, quando a economia voltou a fechar, a situação começou a normalizar, "a pouco e pouco", no Verão, mas que nas duas últimas semanas houve "um acréscimo de pedidos". Isabel Jonet atribuiu este acréscimo a uma antecipação das dificuldades que poderão advir do fim das moratórias. "Hoje vemos pessoas que estão a pedir por precisarem ou porque estão na expectativa de ficar sem emprego no final do mês", disse.

"O Banco Alimentar é um barómetro imediato", declarou, acrescentando que provavelmente há empresas que já comunicaram a não renovação de contratos a seguir ao Natal. "De certeza que vamos ter muito mais pedidos", antecipou a responsável.

A campanha abrange os 21 bancos alimentares que existem em Portugal, entre os quais o BAO - Banco Alimentar do Oeste, que abrange os concelhos de Alcobaça, Nazaré, Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Cadaval, Bombarral e Lourinhã. Intermarché, Lidl e Pingo Doce são os únicos locais do concelho da Lourinhã que recebem este fim-de-semana a Campanha Nacional de Recolha de Alimentos do Banco Alimentar. Nestes três supermercados estarão vários grupos de voluntários que mais uma vez que juntaram para ajudar nesta iniciativa: Agrupamentos de Escuteiros da Lourinhã e Ribamar, Fraternidade D. Nuno Álvares, Catequistas da Lourinhã, Grupo de Jovens da Lourinhã e voluntários particulares. Prestam ainda apoio a esta campanha a Louricoop e a Biofrade.

Depois de a pandemia de Covid-19 ter impedido a presença de voluntários nas lojas, desde Maio de 2020, a campanha volta a decorrer da forma habitual, em cerca de 1.200 estabelecimentos comerciais, de Norte a Sul do país.

De acordo com a instituição, no ano passado os bancos alimentares distribuíram 29.939 toneladas de alimentos, com um valor estimado em 41,9 milhões de euros. Os bens foram entregues a 2.700 instituições e entidades e contribuíram para a alimentação de 450.000 pessoas. O produto da campanha do BAO é distribuído localmente às cerca de 10.000 pessoas com carências alimentares comprovadas, através das 62 Instituições de Solidariedade Social parceiras, previamente seleccionadas e acompanhadas ao longo de todo o ano por voluntários visitadores.

De 27 de Novembro a 5 de Dezembro também está disponível uma campanha ‘online’ para a contribuição através de um vale em www.alimenteestaideia.pt As campanhas de recolha de alimentos realizam-se duas vezes por ano.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Sofia de Medeiros/ALVORADA (arquivo)