Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Três escolas do Oeste já aderiram à iniciativa ‘Fast Heroes 112’

fastheroes112

As escolas do Ensino Básico da Eira e do Maxial (Torres Vedras) e do Cadaval aderiram à iniciativa ‘Fast Heroes 112’ que conta já com o apoio de mais de 60 escolas portuguesas, focadas em transformar os mais pequenos nos super-heróis lá de casa. Para ajudar a campanha a chegar a mais famílias, este projecto convida todas as crianças, as suas famílias e as escolas a submeterem no site oficial da campanha fotografias nas quais usem uma máscara de super-herói. O objectivo é criar o maior álbum de fotografias ‘online’ de pessoas a usarem máscaras de super-heróis e bater o recorde mundial. Se não tiver nenhuma, a máscara oficial dos Heróis Fast pode ser descarregada aqui.

Jan Der Merwe, responsável pela campanha FAST Heroes refere que “o novo ano lectivo é a oportunidade perfeita para as escolas investirem na educação em saúde das crianças. Importa munir as crianças de conhecimentos práticos que possam ajudar a salvar as vidas daqueles que tanto as amam. Paralelamente, o objectivo de bater um recorde mundial ajudará a nossa mensagem a chegar mais longe, ajudando mais famílias”, afirma.

A iniciativa ‘Fast Heroes 112’ foi lançada com o objectivo de ensinar as crianças entre os 5 e os 9 anos a identificar os principais sintomas do Acidente Vascular Cerebral (AVC), de forma a agir de forma correcta e rápida em situações de emergência. Com a correcta identificação de sintomas e consequente chegada atempada ao hospital, será possível evitar consequências mais graves para os doentes de AVC.

Muitos doentes chegam ao hospital demasiado tarde por não saberem identificar os sintomas de um AVC ou não os acharem suficientemente graves. E é precisamente para isto que queremos alertar. Existe uma janela temporal que garante a eficácia dos principais tratamentos e que dura apenas algumas horas, é crucial que esta não seja desperdiçada”, alerta ainda Jan Der Merwe.

Através de recursos educativos e interactivos, pretende-se assim que as crianças adquiram competências práticas para salvar vidas de uma forma envolvente e divertida. Tudo isto enquanto descobrem um pouco mais sobre a importância da empatia e do amor. Para o fazer, a campanha disponibiliza de forma gratuita um conjunto de e-books que podem ser leccionados em contexto de sala de aula, sendo crucial o apoio das escolas e dos seus professores para implementar as actividades educativas.

Cerca de 90% das pessoas que sofrem um AVC pedem conselhos a outras pessoas, como familiares, antes de chamarem uma ambulância. Como tal, as crianças têm ainda como missão passar as aprendizagens a dois avós ou membros da família que tenham mais do que 70 anos. Funcionam assim como um veículo para que estas importantes competências cheguem também a quem mais precisa delas, os avós e outros familiares e amigos.

O objectivo da campanha passa então por melhorar o reconhecimento dos sintomas mais frequentes de AVC e ensinar a população geral a identificá-lo como uma emergência. Para isso, foca-se em três super-heróis aposentados que têm um superpoder que ajuda a recordar os sintomas mais comuns do AVC, os 3 F’s: Francisco (Face), Fernando (Força), Fátima (Fala). Além destes, Tomás (Tempo) ensina a accionar de imediato o 112 aquando dos primeiros sintomas.

A campanha está a ser desenvolvida em parceria com o Departamento de Políticas Educativas e Sociais da Universidade da Macedónia e a iniciativa conta com o apoio da Direcção-Geral da Educação, da Sociedade Portuguesa do AVC e da Organização Mundial do AVC. Para participar na campanha, basta ir ao website em www.fastheroes.com e registar-se como Embaixador FAST Heroes.

Texto: ALVORADA