Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Renda de Bilros de Peniche conquista registo de Indicação Geográfica que confere protecção legal

Renda Bilros Peniche 2

A Renda de Bilros de Peniche possui agora o Registo de Indicação Geográfica nº 611, concedido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial e já publicado em Diário da República. Segundo informa em comunicado o Município de Peniche, este processo por si iniciado em 2018 para a Certificação Nacional da Renda de Bilros, representa um investimento “no reconhecimento e protecção deste símbolo maior do artesanato local, enquanto arte de elevado valor cultural e social, circunscrita apenas ao território concelhio”.

Aina segundo a autarquia, a Indicação Geográfica da Renda de Bilros de Peniche pretende combater a contrafacção e garantir a qualidade das peças colocadas no mercado, “despertando confiança nos consumidores quanto à autenticidade e qualidade dos produtos, o que irá resultar em valor acrescido para todas as artesãs de Peniche”. Por outro lado, a conquista desta certificação “eleva a Renda de Bilros de Peniche enquanto prática cultural arraigada à matriz identitária do concelho e irá contribuir para a manutenção e preservação das técnicas ancestrais autênticas associadas à feitura da Renda de Peniche”.

A edilidade penichense conclui que este investimento realizado há três anos “começa agora a dar os seus frutos em torno da salvaguarda do que de melhor e mais expressivo se faz no concelho”.

Segundo o Município de Peniche, é já durante a segunda metade de século XIX que se assiste ao apogeu artístico e técnico das rendas de bilros de Peniche, patenteado na existência, por volta de 1865, de oito oficinas particulares, onde as crianças a partir dos quatro anos se iniciavam na produção deste artesanato. Criada em 1887, a Escola de Desenho Industrial Rainha D. Maria Pia (mais tarde Escola Industrial de Rendeiras Josefa de Óbidos), foram as suas diretoras, com relevo para Maria Augusta Bordalo Pinheiro, que incentivaram o ensino da renda de bilros, com desenhos artísticos inovadores e formação de grande qualidade. Actualmente, as rendas de bilros de Peniche podem ser aprendidas e aperfeiçoadas na Escola Municipal de Rendas de Bilros.

Sendo amplamente considerado o ‘ex-libris’ do artesanato penichense, “um património cultural de referência incontornável e um activo de substancial importância, reconhecido tanto em Portugal, como no estrangeiro”, segundo a edilidade, foi inaugurado em 2016 o Museu da Renda de Bilros de Peniche. Integrado na Rede Museológica concelhia, este espaço municipal versa o estudo, a conservação, a valorização e a divulgação deste importante património cultural da cidade nas suas vertentes material e imaterial.

Mostra Internacional de Rendas de Bilros de 21 a 24 de Julho

O Município de Peniche irá promover, de 21 a 24 de Julho, a Mostra Internacional de Rendas de Bilros. Esta iniciativa visa, segundo a autarquia, realçar a importância da mulher rendilheira e da arte de tecer a Renda de bilros. Pretende divulgar, em simultâneo, trabalhos deste artesanato elaborados em vários países europeus, tais como: Bélgica, França, República Checa, Malta, Rússia, Hungria, Bélgica, Itália, Espanha, País de Gales e Polónia. Trata-se do evento com maior número de delegações estrangeiras a ter lugar em 2011, na Europa. Durante o fim-de-semana, prevê-se a participação de 300 Rendilheiras a trabalhar ao vivo, no Jardim Público, na cidade de Peniche.

O evento contará com a divulgação de resultados do ‘XIX Concurso de Rendas de Peniche’, na qual participaram 100 Rendilheiras, com uma oficina de técnicas internacionais de Rendas de Bilros dinamizada, este ano, pela comitiva proveniente da Rússia e com animação que reflecte a cultura e tradição da região Oeste.

Os Desfiles ‘Rendas na Moda’ são um dos pontos altos do evento. Para além de mostrarem algumas criações internacionais, serão apresentados os coordenados (fatos) que os criadores do CIVEC - Centro de Formação Profissional da Indústria de Vestuário e Confecção (actual Modatex - Centro de Formação Profissional da Indústria Têxtil, Vestuário, Confecção e Lanifícios), aceitando o desafio da Câmara Municipal de Peniche, desenharam e executaram, inspirados no ‘mar’. Os mesmos contam ainda com a colaboração de jovens modelos que fazem parte da Associação de Criatividade do Seixal - N.estilos.

Texto: ALVORADA
Fotografia: CMP