Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

GNR envia aves debilitadas em cativeiro para o Centro de Recuperação de Animais Selvagens do Montejunto

GNR Leiria Resgate2 1

O CRASM - Centro de Recuperação de Animais Selvagens do Montejunto recebeu 6 das 31 aves de espécies autóctones e exóticas em cativeiro, no logradouro de uma habitação no concelho de Leiria, apreendidas pelo Núcleo de Protecção do Ambiente (NPA) de Leiria da GNR. A operação realizou-se no decorrer de uma acção de patrulhamento dos militares do Comando Territorial de Leiria, no passado sábado, tendo sido libertadas 25 aves de espécies autóctones e exótica que se encontravam presas ilegalmente.

Segundo um comunicado da GNR divulgado hoje e enviado ao ALVORADA, as aves “foram restituídas ao seu habitat natural por se encontrarem em bom estado de saúde e sem ferimentos”. As restantes, “por se encontrarem em estado debilitado”, foram encaminhadas para o centro de recuperação da vida animal da associação ambientalista Quercus, localizado na Tojeira, no concelho do Cadaval, “para monitorização e recuperação do seu estado de saúde”. A GNR revela também que foram ainda apreendidas nesta operação duas armadilhas e uma rede invisível, “utilizadas para a captura de aves no seu habitat natural”.

As autoridades elaboraram um auto de contraordenação por detenção de espécies autóctones e cinegéticas em cativeiro e por detenção de espécime de espécie exótica sem o registo CITES (Comércio Internacional de Espécies da Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção), tendo sido remetido o processo para o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF).

Recorde-se que a Guarda Nacional Republicana, através do SEPNA - Serviço da Protecção da Natureza e do Ambiente, tem como preocupação diária a protecção dos animais, apelando à denúncia de situações de âmbito ambiental. Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

Texto: ALVORADA
Fotografia: GNR