Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Câmara de Torres Vedras recebe ex-Hospital do Barro e aprova plano para o local

Hospital do Barro 1

A Câmara Municipal de Torres Vedras aprovou hoje o acordo que permite receber do Estado o edifício do ex-Hospital do Barro, bem como o plano de valorização do espaço, onde quer vir a instalar um Campus da Saúde.

O acordo de transferência de competências de gestão daquele património, a que a agência Lusa teve acesso, estipula que o imóvel é cedido pelo Estado a esta autarquia sob a forma de regime de comodato por um prazo de 50 anos. A cedência foi autorizada pela Secretaria de Estado do Tesouro na condição do Município de Torres Vedras efectuar obras de recuperação no prazo de cinco anos após o acordo, ter um plano de valorização para o espaço e assegurar as despesas não só com a requalificação, mas também com a conservação e manutenção do imóvel, avaliado em 4,5 milhões de euros.

O executivo municipal aprovou ainda o plano de valorização para aquelas instalações, prevendo investir aí 1,5 milhões de euros em obras de requalificação, já que o imóvel está sem qualquer utilização desde 2015. Segundo o plano, a que a Lusa teve acesso, a autarquia pretende aí criar um Campus da Saúde, tendo para o efeito estabelecido uma parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa em Junho de 2019.

O Campus da Saúde vai ter cuidados de saúde à população interligados com a investigação e ensino. O plano do município prevê a instalação de uma Unidade de Saúde Familiar, uma Unidade de Medicina e Reabilitação Multidisciplinar, um polo académico de cuidados de saúde associado à investigação médica, com salas de investigação, salas de aula, auditório e laboratório, e ainda uma área de gestão e administração.

O Campus da Saúde vai "acolher e formar, num ambiente de prática clínica, alunos de medicina, médicos e outros profissionais de saúde e criar as circunstâncias ideias para a necessária e indispensável formação não apenas de profissionais de saúde, mas também de docentes e formadores", refere o plano.

Em conferência de imprensa, os vereadores do PSD disseram hoje que são favoráveis ao projecto, por defenderem que o imóvel deverá continuar associado à saúde.

O município pretende criar em breve uma associação, a quem vai no futuro entregar a gestão do Campus da Saúde. Em Junho de 2019, a Universidade de Lisboa e o município assinaram um acordo para criar o campus ligado à investigação em medicina e ciências biomédicas.

O antigo Hospital Dr. José Maria Antunes Júnior, também conhecido como Hospital do Barro, tem sido alvo de furtos desde que, em 2015, o Centro Hospitalar do Oeste encerrou aí o internamento, consultas e exames de diagnóstico do serviço de Pneumologia. Do século XVI, o edifício começou por alojar ordens religiosas, no século XIX passou a ser um asilo e, durante todo o século XX, sanatório, tendo sido a última unidade de internamento especializada em doentes com tuberculose em Portugal, ao deixar de receber doentes com tuberculose multirresistente, em 2008, por falta de condições.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Joaquim Ribeiro/BADALADAS (arquivo)