Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Oeste: GNR identificou dois suspeitos por cativeiro ilegal de aves

GNR apreensao aves 2021

A GNR identificou dois homens, de 43 e 48 anos, por detenção de espécies autóctones em cativeiro de forma ilegal, no Porto de Abrigo da Nazaré, anunciou em comunicado. As aves foram transferidas para o Centro de Recuperação de Animais Selvagens de Montejunto (CRASM), da associação ambientalista Quercus, localizado na Tojeira, no concelho do Cadaval. As aves resgatadas vão aqui ser alvo de monitorização e recuperação do seu estado de saúde.

Na sequência de uma denúncia para a linha SOS Ambiente, os militares encetaram diligências que permitiram localizar o local onde se encontravam duas aves autóctones detidas em cativeiro, um exemplar de pintassilgo (Carduelis carduelis) em estado debilitado e outro exemplar de híbrido de pintassilgo, proveniente do cruzamento de canário com pintassilgo.

Desta ação resultaram duas contraordenações por detenção de espécies autóctones em cativeiro, remetidos pela GNR para a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, sendo os responsáveis puníveis com coima que pode ascender aos 3.740 euros.

A operação foi conduzida ontem pelo Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) da GNR de Caldas da Rainha. A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), tem como preocupação diária a protecção dos animais, apelando à denúncia de eventuais situações de maus-tratos ou abandono. Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: GNR