Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Centro Hospitalar do Oeste com internamento ocupado a 100%

CHO logo

O CHO - Centro Hospitalar do Oeste tem ocupadas todas as 142 camas de internamento dedicadas à Covid-19 e desde segunda-feira já transferiu seis doentes para outros hospitais, revelou hoje o Conselho de Administração, que não equaciona aumentar a capacidade. "O internamento está com lotação máxima desde o fim-de-semana e já transferimos seis doentes desde o início desta semana", afirmou a administradora Elsa Baião à agência Lusa.

Questionada sobre se o número de camas do internamento dedicado à Covid-19 vai voltar a aumentar nos hospitais públicos de Torres Vedras e de Caldas da Rainha, a presidente do Conselho de Administração do CHO respondeu que "nesta fase é muito difícil, porque também as camas de internamento para doentes não-Covid estão ocupadas a 90%". O CHO não possui unidade de cuidados intensivos, o que obriga também a transferir doentes mais críticos para outros hospitais.

O CHO apelou para que os cidadãos se dirijam de preferência aos centros de saúde da região de modo a que os hospitais respondam apenas a casos de doença aguda. Devido à falta de profissionais de saúde, o CHO ainda não conseguiu abrir uma enfermaria para doentes não-Covid no Hospital de Peniche e que estava previsto que sucedesse há várias semanas.

Nos últimos meses, a capacidade de internamento para doentes Covid-19 tem vindo a aumentar, tendo atingido as 142 camas (80 em Torres Vedras e 62 nas Caldas da Rainha), o que representa 59% de todo o internamento nas duas unidades. O aumento da área de internamento para doentes Covid-19 nos dois hospitais só foi possível porque "há menos doentes não-Covid do que noutros períodos", disse Elsa Baião. "A maioria são camas cirúrgicas e, como não há cirurgias, os doentes ocupam menos camas", explicou.

Uma vez que as consultas e as cirurgias programadas estão suspensas, também os profissionais afectos a esses serviços têm sido "deslocados e as equipas ajustadas de acordo com as necessidades", justificou Elsa Baião. Segundo a responsável do CHO, dos 1.715 trabalhadores da instituição, existem 60 infectados e 42 em isolamento por terem tido contactos de risco com casos positivos e os restantes por outros motivos. A situação epidemiológica no Hospital de Torres Vedras, revelada pela Câmara Municipal, refere hoje que o ‘cluster’ de casos de Covid-19 associados a esta unidade hospitalar registava 67 casos activos. No total, foram contabilizados 218 casos confirmados, dos quais 112 recuperados e 39 óbitos.

Texto: ALVORADA com agência Lusa