Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

CHO reforça hospitais com contratação de oito médicos especialistas

CHO logo

O CHO - Centro Hospitalar do Oeste anunciou a contratação de oito médicos especialistas para reforçar as equipas dos três hospitais que gere em Caldas da Rainha, Peniche e Torres Vedras. Em comunicado enviado ao ALVORADA, a instituição pública liderada por Elsa Baião informa que estes novos recursos humanos resultam do concurso publicado lançado a 4 de Setembro pelo Ministério da Saúde. Os novos profissionais de saúde do CHO irão reforçar a sua equipa de médicos especialistas nas áreas de Cirurgia Geral (1), Medicina Interna (2), Ortopedia (1), Pneumologia (1), Pediatria (2) e Psiquiatria (1).

Para o Conselho de Administração do CHO, “a contratação destes oito médicos especialistas irá traduzir-se num reforço muito significativo para incrementar a capacidade de resposta, e a melhoria da qualidade dos cuidados médicos prestados à população da região Oeste”.

Recorde-se que o CHO, desde o início da pandemia, em Março passado, tinha contratado 148 profissionais para fazer face ao acréscimo de actividade imposto pelo diagnóstico e tratamento da pandemia. Nesse sentido, a instituição do Serviço Nacional de Saúde continuava a desenvolver esforços para contratar mais profissionais para aumentar a capacidade de resposta dos serviços de saúde.

Entretanto, o Ministério da Saúde abriu este mês mais 462 vagas para a contratação de médicos especialistas em Medicina Geral e Familiar, Saúde Pública e na área hospitalar. Segundo os despachos publicados em Diário da República, estão autorizadas 140 vagas para Medicina Geral e Familiar, 15 em Saúde Pública e 307 na área hospital, todas no âmbito da conclusão do internato médico da segunda época.

“O Governo prossegue a política que tem vindo a adoptar de reforço dos recursos humanos no Serviço Nacional de Saúde, permitindo, assim, aos serviços e estabelecimentos de saúde um robustecimento da capacidade de resposta em especial no actual contexto de pandemia”, sublinhou o secretário de Estado e Adjunto da Saúde, António Lacerda Sales, citado no comunicado. O Ministério da Saúde explica que além dos médicos que tenham concluído a formação médica especializada nessa fase, podem também candidatar-se outros especialistas que não tenham qualquer vínculo profissional com o Estado.

Em relação à distribuição das vagas, no caso de Medicina Geral e Familiar, 52 vão para a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, 48 para a de Lisboa e Vale do Tejo (onde está inserida grande parte da região Oeste), 19 para a do Centro, seis para o Algarve e uma para a do Centro.

Entre as 15 vagas em Saúde Pública, quatro vão para Lisboa e Vale do Tejo. Já as 307 na área hospital estão distribuídas por dezenas de entidades de saúde e 38 especialidades, como pediatria, psiquiatria, ginecologia/obstetrícia, urologia, oncologia médica ou gastrenterologia.

Num dos despachos assinados por Lacerda Sales, o secretário de Estado sublinha a necessidade de reforçar o SNS face à actual situação epidemiológica. “Perante este evento disruptivo, importa reafirmar e robustecer o Serviço Nacional de Saúde (SNS), como garante da protecção da saúde individual e colectiva, promovendo e assegurando a prestação de cuidados de saúde de qualidade, equitativos e universais”, lê-se no documento.

Texto: ALVORADA com agência Lusa