Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

COVID-19: Todos os concelhos do Oeste têm casos activos e registou-se um aumento de 24 novos doentes

Covid 19 7

Os 12 concelhos do Oeste têm casos positivos de Covid-19. A nossa região registou nas últimas 24 horas mais 24 doentes infectados e apenas dois doentes recuperaram. Os novos casos registaram-se em Caldas da Rainha (7), Alcobaça (3), Peniche (5), Bombarral (4), Alenquer (1), Arruda dos Vinhos (1), Lourinhã (1) e, pela primeira vez em largas semanas, em Óbidos (1). Os dois doentes recuperados residem na Nazaré (1) e em Torres Vedras (1).

O boletim diário da OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste revela que se registaram até agora 397 (mais 23) casos da Covid-19 na região, sendo que 215 (mais dois) doentes recuperaram e 10 perderam a vida.

Assim, o relatório da situação epidemiológica da nossa região distribui assim os 171 doentes: Alenquer (78), Caldas da Rainha (22), Torres Vedras (16), Bombarral (11), Alcobaça (9), Lourinhã (9), Sobral de Monte Agraço (6), Arruda dos Vinhos (6), Cadaval (6), Nazaré (2), Peniche (7) e Óbidos (1).

Recordamos que as 12 Câmaras Municipais do Oeste assumem um tratamento diferente na divulgação pública da informação, algumas das quais, nesta fase, optam pelo silêncio, em contraste com outras que dão alguma ou quase toda a informação numérica sobre o evoluir da pandemia nos seus territórios. É a Autoridade de Saúde de cada concelho que informa a respectiva autarquia sobre o boletim diário epidemiológico. E é com esta informação que compilamos a notícia diária sobre a pandemia na nossa região, tendo ainda como fontes a OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste e o CDOS - Centro de Operações de Socorro de Leiria que disponibiliza informação do ACES - Agrupamento dos Centros de Saúde Oeste Sul. O CDOS de Lisboa não fornece esta informação à comunicação social.

Quanto ao concelho da Lourinhã, a autarquia revela que há nove (mais um) casos positivos. O ponto da situação revela que há 10 (inalterado) doentes recuperados, não há pessoas (inalterado) em vigilância passiva, 53 (menos cinco) pessoas em confinamento obrigatório/vigilância activa (seguidos pela Autoridade de Saúde), 13 (mais quatro) em vigilância sobreactiva (efectuada pelos Médicos de Medicina Geral e Familiar) e 67 (inalterado) em isolamento. Não há ninguém a aguardar o resultado das análises laboratoriais e foram emitidos 90 (inalterado) certificados de isolamento profiláctico. Até agora registaram-se no concelho 19 (mais um) casos confirmados. Não é revelada a localização dos casos positivos por freguesias.

Em comunicado enviado ao ALVORADA, o Município de Torres Vedras informa que tem 16 (inalterado) casos activos, que se encontram a ser acompanhados pelas autoridades de saúde. Foram, até ao momento, contabilizados 63 casos confirmados, dos quais 47 são doentes que estão recuperados. Os casos suspeitos são agora 19 (menos um) que se encontram a aguardar os resultados laboratoriais e 86 (mais três) os contactos sob vigilância activa das autoridades de saúde. Os doentes têm residência nas freguesias de: Santa Maria, São Pedro e Matacães (5); Freiria (1); União das Freguesias de A dos Cunhados e Maceira (3); União das Freguesias de Campelos e Outeiro da Cabeça (4); União das Freguesias de Maxial e Monte Redondo (1); Silveira (1); e Ventosa (1).

O concelho do Bombarral regista 11 (mais quatro) casos activos. Há quatro doentes que recuperaram e um óbito. O CDOS de Leiria revela que há 20 (mais sete) pessoas em vigilância pelas autoridades. Foram registados até ao momento 16 casos do novo coronavírus. A autarquia revela que, com excepção de um dos casos, os restantes estão directa e indirectamente relacionados com a actual situação que se verifica na central fruteira ‘O Melro’, no Sanguinhal. “Relativamente a esta empresa importa dar nota que durante o dia de hoje todos os seus colaboradores foram testados por equipas do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), aguardando-se agora os respectivos resultados. De referir ainda que a empresa regista atualmente 11 casos activos, 5 dos quais são residentes no concelho do Bombarral. Dada a situação é expectável que se venha a verificar um aumento do número de casos confirmados nos próximos dias, estando a situação a ser devidamente acompanhada pelas autoridades de saúde. Mais se informa que a Comissão Municipal de Protecção Civil do Bombarral e a Comissão Distrital de Protecção Civil de Leiria voltaram a reunir na manhã desta sexta-feira. A reunião teve como objectivo analisar a evolução epidemiológica da Covid-19 no concelho do Bombarral, bem como definir as medidas a tomar no caso de se verificar um aumento significativo do número de casos de infeção. Num primeiro momento, foi decidido fazer um reforço da sensibilização junto dos estabelecimentos de restauração e bebidas, no sentido de adoptarem a melhores práticas no que diz respeito ao distanciamento entre clientes. Ficou ainda equacionada a realização de uma nova reunião, em função do número de infectados resultante dos testes realizados esta sexta-feira, na qual se irá ponderar a aplicação de medidas adicionais com vista à redução dos ajuntamentos de pessoas, que se têm verificado nesta fase de desconfinamento”.

A Câmara Municipal de Peniche, que reporta a situação epidemiológica, revela que tem sete (mais cinco) casos activos no concelho. Os doentes estão localizados nas freguesias de Peniche (4), Atouguia da Baleia (2) e Ferrel (1). Recorde-se que foi neste município que se registou o primeiro óbito na região Oeste. O número de pessoas em quarentena é agora 136 (mais três), há nove (inalterado) doentes que recuperaram. O CDOS de Leiria refere que estão 10 (inalterado) pessoas em vigilância. O número de casos de infecção na fábrica de conservas ESIP, em Peniche, subiu de dois para sete, depois de 390 dos 850 trabalhadores terem sido testados à Covid-19. Devido aos dois primeiros casos, 390 trabalhadores já foram testados, 200 numa primeira fase e 190 esta semana, sendo que 300 estão em quarentena. Desses, 150 regressam ao trabalho na segunda-feira.

A Câmara Municipal de Alenquer informa que os casos activos são agora 78 (mais um). O novo caso resulta de infecção no domicílio profissional, fora do concelho. Os doentes estão assim distribuídos pelo concelho: 49 na União de Freguesias de Carregado e Cadafais; oito na Freguesia de Ventosa, cinco na Freguesia de Carnota, cinco na União de Freguesias de Abrigada e Cabanas de Torres, cinco na União de Freguesias de Alenquer, três na Freguesia de Ota e três nas restantes freguesias do concelho. Já foram registados 133 casos, 55 doentes recuperados e nenhum óbito.

O concelho do Cadaval regista cinco casos (inalterado) e nove (inalterado) doentes recuperados. A contabilidade regista 14 casos confirmados desta pandemia.

O concelho de Alcobaça regista nove (mais três) doentes infectados. Há 36 (mais um) doentes recuperados e dois óbitos. O CDOS de Leiria revela que há 33 (mais sete) pessoas em vigilância pelas autoridades. O presidente do executivo camarário, Paulo Inácio, está preocupado com a situação e, na sua página pessoal do Facebook, é de opinião de que “a segunda vaga latente na grande área metropolitana de Lisboa tem tendência a alastrar-se para a nossa região do Oeste”. “Estes três novos casos recentes dizem essencialmente respeito a trabalhadores das nossas empresas que foram prestar serviços de construção civil ou de outra índole a Lisboa. Os nossos trabalhadores e as nossas empresas têm de ter o máximo de cuidado nas suas deslocações para a zona de Lisboa e Vale do Tejo, nomeadamente a nível do uso de meios de protecção individual (viseiras, máscaras e luvas) e cumprir o distanciamento social. Ontem e hoje efectuámos uma acção, em conjunto com as autoridades locais de saúde, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e com a GNR, em três empresas onde laboram trabalhadores agrícolas estrangeiros e sazonais oriundos de Índia e Nepal entre outros países. Efectuámos também uma vistoria a três lares ilegais do concelho, tudo na perspectiva da prevenção e de uma eventual detecção de possíveis focos de Covid-19”, informa o autarca.

A Câmara Municipal da Nazaré, sobre a situação epidemiológica, refere que há agora dois (menos um) casos activos. Na estatística registam-se dois óbitos e um recuperado. O CDOS Leiria refere que há dois (inalterado) casos em vigilância pelas autoridades.

O concelho de Arruda dos Vinhos tem seis (mais um) doentes infectados. A contabilidade regista um óbito e 10 (inalterado) doentes recuperados.

O concelho de Sobral de Monte Agraço tem seis (inalterado) casos positivos e a recuperação de três doentes (inalterado). A autarquia revelou ontem no boletim da situação epidemiológica que há 62 (menos 26) pessoas que estão em vigilância activa (confinamento obrigatório vigiado pela Autoridade de Saúde), 14 (menos uma) pessoas em vigilância sobreactiva (efectuada pelos médicos de Medicina Geral e Familiar) e 76 (menos 27) as pessoas em isolamento. Registaram-se até agora nove (inalterado) casos.

A Câmara Municipal das Caldas da Rainha informa que, nas últimas 24h00, a situação epidemiológica regista 22 (mais sete) casos activos. A edilidade não revela os dados pelas freguesias porque está impedida de o fazer pela Comissão Nacional de Protecção de Dados. A contabilidade regista um total de 54 casos confirmados, 29 (inalterado) recuperados e três óbitos (inalterado). O CDOS de Leiria revela que há 31 (inalterado) pessoas em vigilância pelas autoridades de saúde.

O concelho de Óbidos tem confirmado o primeiro caso de um doente infectado em largas semanas. Registou-se a recuperação, até agora, de duas pessoas. O CDOS de Leiria revela que nenhuma (inalterado) pessoa está em vigilância pelas autoridades de saúde.

A fase de mitigação da pandemia do Covid-19 que está em vigor corresponde ao nível de alerta e de resposta mais elevado, segundo o Plano Nacional de Preparação e Resposta da Direcção-Geral da Saúde. Esta fase é activada quando as cadeias de transmissão estão estabelecidas no país, tratando-se de uma situação de epidemia activa.

Texto: ALVORADA