Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

COVID-19: Empresas da região com quebras das vendas superiores a 60% segundo inquérito da OesteCIM

OesteCIM bandeiras

Quase 75% das empresas da nossa região terão pedido apoios ao Estado no decorrer da pandemia de Covid-19, que terão ascendido a um valor total de 121,7 milhões de euros. Esta conclusão resulta do questionário realizado pela OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste, via ‘online’. Segundo um comunicado da instituição remetido ao ALVORADA, as empresas que responderam ao questionário têm maioritariamente menos de 10 trabalhadores (75%) e possuem um volume de negócios até 100.000 euros. O inquérito conclui também que 65,4% das empresas do Oeste auscultadas neste inquérito verificam quebras no volume de negócios superiores a 60%.

Ao longo do mês de abril de 2020, a Comunidade Intermunicipal do Oeste realizou um Questionário Online às Empresas com sede e atividade na Região a fim de avaliar a sua situação face à pandemia de Covid-19 e implementar um programa intermunicipal de apoio à economia e ao emprego no Oeste ao longo do mês de Abril. Foram validadas 468 respostas de empresas oestinas que empregam 8.077 trabalhadores, o que corresponde a 73,5% do universo empresarial da nossa região.

Do total de respostas, a OesteCIM destaca que 40,4% correspondem a empresas com associação empresarial, 43,6% dos trabalhadores das empresas respondentes têm contrato sem termo com os seus colaboradores e 44,4% das empresas estão actualmente sem actividade.

“Os sectores de actividade com quebras superiores a 60% correspondem sobretudo aos sectores de alojamento, restauração e similares, educação e actividades artísticas, de espectáculos, desportivas e recreativas”, sublinha a instituição supramunicipal que abrange os 12 concelhos oestinos.

À questão ‘Como antevê as necessidades de recursos humanos no contexto da situação de pandemia COVID19?’, 65,84% responderam “manutenção do número de trabalhadores”. Quanto à representatividade da análise, a amostra corresponde a 1,02% das empresas do Oeste, de acordo com dados de 2018 do INE - Instituto Nacional de Estatística.