Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Mar galgou passeio marítimo da Praia da Areia Branca e surpreendeu tudo e todos causando estragos

Areia Branca

Faltavam poucos minutos para o meio-dia deste domingo quando as ondas galgaram o passeio marítimo da Praia da Areia Branca, entrando num dos espaços de restauração e bebidas, junto à foz do Rio Grande, causando alguns estragos materiais e um grande susto. No ‘100 Pratus’ as pessoas estavam à mesa para almoçar quando foram surpreendidas pela entrada da água do mar. A força das ondas empurrou mesas e cadeiras do exterior para o interior. “As pessoas foram arrastadas”, disse ao ALVORADA o empresário Pedro Antunes, proprietário da unidade de restauração. Para além das ferragens que prendem os vidros e que ficaram danificadas pela força da água, o mar estragou uma arca, dois frigoríficos e o sistema de pagamento automático. Pedro Antunes calcula que os estragos rondem os 3000 a 4000 euros mas destacou ao nosso jornal que o que interessa é que ninguém se magoou.

Apesar dos vários alertas do SMPC - Serviço Municipal de Protecção Civil da Lourinhã, eram várias as pessoas que àquela hora se encontravam no passeio marítimo e que acabaram por ser deitadas ao chão devido à força das ondas. Uma vez mais, este serviço municipal alerta a população para adoptar medidas de auto-protecção e que não devem tomar comportamentos de risco, evitando as zonas costeiras. “O comportamento das pessoas revela que não têm noção do perigo a que se expõem. É cada vez mais importante respeitar a sinalização e dar alguma credibilidade aos avisos que lançamos, pois quando os lançamos é porque garantidamente vai acontecer alguma coisa”, adiantou Daniel Neves, do SMPC da Lourinhã. Tudo o que foi danificado está a ser colocado esta segunda-feira, em articulação com a União de Freguesias da Lourinhã e Atalaia. Os Bombeiros Voluntários da Lourinhã foram também chamados ao local para fazer a lavagem do espaço.

Com a passagem por Portugal da depressão ‘Elsa’, seguida da depressão ‘Fabien’, foram contabilizados alguns estragos no concelho da Lourinhã. Os prejuízos mais significativos registaram-se no passeio marítimo da Praia da Areia Branca, causados pelas ondas que galgaram violentamente o paredão. “Estamos neste momento a fazer um relatório para enviar à Agência Portuguesa do Ambiente referente aos estragos no passeio marítimo da Praia da Areia Branca, tendo em conta que alguns blocos rochosos foram fragmentados bem como o passeio que ficou com alguns problemas que têm que ser resolvidos o mais breve possível”, explicou Daniel Neves.

Quanto aos restantes estragos no concelho, foram pouco significativos e ainda não estão contabilizados os prejuízos. Daniel Neves afirmou que há trabalho a fazer nos próximos dias. “Alguns contentores do lixo foram projectados pelo vento, assim como sinalização vertical e iluminação de Natal. Há algum trabalho de reposição, sobretudo de bermas, e deve-se reforçar as estradas e caminhos municipais onde se verificou o arrastamento de materiais, como ‘tout-venant’ e desassorear algumas valetas”, concluiu o responsável municipal.

Texto: Sofia de Medeiros
Fotografia: cortesia de Francisco Fernandes (Direitos Reservados)