Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

PCP: Jerónimo de Sousa veio à Lourinhã pedir apoio aos agricultores para garantirem soberania alimentar do país

Jeronimo na Lourinha

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, defendeu este domingo de manhã, naquela que foi a sua primeira visita nesta qualidade ao concelho da Lourinhã, a necessidade de apoiar os agricultores nacionais para fazer face ao aumento brutal dos custos de produção para o país garantir a soberania alimentar. A Associação Interprofissional de Horticultura do Oeste recebeu o líder comunista, a pedido do partido, para abordar os problemas graves que estão a afectar os produtores agrícolas. Recorde-se que esta estrutura associativa está sediada nas instalações da Louricoop e é liderada pelo lourinhanense Sérgio Ferreira.

O programa integrou uma visita às instalações da empresa Malaquias & Malaquias - Comércio de Hortofrutícolas, Lda, próximo do Casal da Murta, e, ainda, a passagem por uma exploração hortícola da empresa junto à Praia da Areua Branca, tendo a ocasião servido para abordar os problemas graves que estão a afectar os produtores agrícolas. “Estamos a falar de um sector importantíssimo para Portugal e, com estas inquietações em relação aos custos de produção, tem de ser dar confiança de que vale a pena apostar na produção nacional”, afirmou Jerónimo de Sousa, durante a visita à exploração agrícola.

O secretário-geral do PCP alertou na ocasião que os agricultores registam “aumentos de mais de 200%” nos custos dos factores de produção, nomeadamente com a eletricidade, combustíveis e produtos fitofarmacêuticos, que “conduzem a uma situação insustentável” para os agricultores com maiores dificuldades.

Para o comunista, estes aumentos podem levar os agricultores a parar a produção e a abandonar a atividade, se não tiverem capacidade de resposta, pondo em causa a soberania alimentar do país. “Uma subida incontrolável dos preços dos factores de produção pode levar a uma situação de ruína, de incapacidade de resposta”, destacou.

Segundo Jerónimo de Sousa, faltam apoios à produção e medidas de regulação dos preços nos circuitos da comercialização. Neste sentido, defendeu, “o Governo deve garantir a este sector tão importante incentivos ou aceita as regras cegas do mercado, o que pode conduzir ao abandono de milhares de produtores”. Para o líder comunista, apoiar a agricultura “é um imperativo nacional”.

Notícia desenvolvida na próxima edição impressa do ALVORADA.

Nota da redacção: o jornal ALVORADA não foi informado sobre a realização desta visita, pelo que recolhemos informação da Lusa, agência de notícias com a qual temos contratualizado o serviço desde há muitos anos.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: PCP