Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Tribunal aplica prisão preventiva aos dois suspeitos do assalto violento no Sobral

Sobral

Ficaram em prisão preventiva os dois homens suspeitos de balearem duas pessoas, tio e sobrinha, na madrugada de domingo, dia 25 de Agosto, na sequência de um assalto a uma residência, no Sobral. Ouvidos por um juiz de instrução criminal no Tribunal da Lourinhã durante o primeiro interrogatório judicial, os suspeitos, dois homens com 21 e 40 anos, que foram detidos dois dias depois em Espanha, pela Guardia Civil, de onde procuravam fugir de táxi para França, vão permanecer encarcerados durante esta fase do processo judicial no Estabelecimento Prisional de Lisboa, segundo apurou o ALVORADA.

As vítimas deste assalto foram encontradas de manhã do dia 25 de Agosto na freguesia de São Bartolomeu dos Galegos. Ambas apresentavam ferimentos de balas na cabeça e foram transportados para hospitais em Lisboa: a mulher para Santa Maria e o homem para São José, onde continuam internados. O assalto terá ocorrido por volta das 2h30 da madrugada e os suspeitos conheciam as vítimas, sabendo as rotinas e que tinham dinheiro em casa. A mulher, de 53 anos, estava em casa do tio, doente oncológico de 73 anos, de quem tratava e visitava com frequência, quando foram surpreendidos pelos assaltantes e agredidos e amarrados, enquanto os ladrões procuravam na habitação dinheiro e bens de valores, como ouro, que terão furtado. Foram também pedidos os códigos dos cartões multibanco e tudo o que havia no cofre, de onde foi retirada uma arma que pertencia ao dono da casa. No fim do assalto, feito de cara destapada, alvejaram as vítimas e colocaram-nas no carro da mulher, que foi colocada à força no banco de trás, enquanto que o idoso foi metido na bagageira.

A dupla de meliantes fugiu de carro do Sobral e largou a mulher junto ao Reguengo Pequeno, que viria a ser encontrada por um popular durante a manhã, em pânico, seis horas depois dos crimes, enrolada a um cobertor e amarrada com braçadeiras de plástico. Quatro horas depois, o homem foi localizado pela GNR perto do Casal da Galharda, no meio de um eucaliptal. Ambos gravemente feridos e largados em locais afastados pelos criminosos, à beira da estrada. Os Bombeiros Voluntários da Lourinhã foram alertados por duas vezes quando foram descobertas as vítimas e levado ambas para as unidades hospitalares.

Alertada a GNR da Lourinhã para o sucedido, rapidamente foi chamada a PJ - Polícia Judiciária, por se tratar de um caso que envolveu uma arma de fogo, tendo estado na casa onde ocorreram os crimes a efectuar perícias e nas imediações para recolher o depoimento de moradores e eventuais testemunhas. Foi montada uma operação policial de caça-ao-homem na tentativa de localizar e deter os ladrões, que fugiram de carro por estradas rurais e, por isso, menos frequentadas por viaturas.

A PJ - Polícia Judiciária e a Guardia Civil trabalharam conjuntamente para a detenção dos dois suspeitos do assalto, violação, sequestro e tentativa de homicídio. Em comunicado, a PJ explica que, a Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, em articulação com a força de segurança espanhola, conseguiu localizar e deter em Espanha os dois homens, “fortemente indiciados pela prática de crimes de roubo à mão armada, tentativa de homicídio, violação e sequestro”. Os dois detidos são portugueses e residentes “próximo do local onde ocorreram os crimes”, disse fonte policial à agência Lusa. Terão pernoitado em Verín, na Galiza, onde apanharam um táxi no dia seguinte para a capital francesa mas não passaram de Sahagún, já na província de León, na comunidade autónoma de Castela e Leão, perseguidos pela polícia espanhola.

A detenção ocorreu no âmbito do cumprimento de mandados de detenção europeus emitidos pela autoridade judiciária portuguesa. Os dois suspeitos foram extraditados para Portugal para serem presentes a tribunal, no âmbito dos mecanismos de cooperação judiciária internacional, “para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”, refere a PJ em comunicado.

Desde domingo que os presumíveis autores dos crimes se encontravam em fuga e a serem procurados pelas autoridades. Terão sido as declarações da mulher à PJ, segundo o Correio da Mmanhã, que levaram à identificação e captura dos criminosos: apesar de alvejada na cabeça conseguiu dizer às autoridades que um dos suspeitos tinha trabalhado para o tio. Os telemóveis das vítimas foram também furtados pelos assaltantes.

A mulher deu entrada no Hospital de Santa Maria com uma bala alojada na cabeça e uma intervenção cirúrgica permitiu retirar o projéctil mas corre o risco de ficar cega de um olho, tendo sido amarrada nos pés e nas mãos pelos assaltantes e foi vítima de violação. O idoso, dono da habitação furtada, está em coma no Hospital de São José. Foi bancário e, quando se reformou, dedicou-se à exploração florestal e agrícola, sendo dono de várias explorações.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA