Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

DIÁSPORA - COVID-19: testemunho de Jacinta Domingos que vive na Bélgica

Jacinta Domingos

Como está a viver a Diáspora da Lourinhã este novo tempo, em que o centro das atenções é a pandemia do Covid-19? O ALVORADA iniciou este sábado a partilha de testemunhos de vida dos emigrantes lourinhanenses que se encontram espalhados pelos quatro cantos do mundo.

Neste tempo difícil que todos atravessamos, com uma pandemia que reduz ao máximo o contacto entre todos, queremos desta forma manter bem vivo o que nos une. Queremos contribuir para que quem esteja longe, fique mais perto de nós, na Lourinhã.

Partilhe e, caso tenha algum familiar e amigo que queira que o contactemos, para aqui deixar o seu testemunho, envie-nos mensagem pelo nosso Facebook ou para o endereço electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Fique em segurança. Cuide de si e dos outros!

Este terceiro testemunho, muito emotivo, é de Jacinta Domingos, do Vimeiro, residente na Bélgica.

“Olá, sou Jacinta Domingos e deixo o meu testemunho como Lourinhanense, nascida e criada no Vimeiro. ‘Os gatas’ é a nossa alcunha, com muito orgulho! Portuguesa, a viver no estrangeiro, mais propriamente em Bruxelas, capital da Bélgica e da Europa! Nós, aqui, talvez mais do-que em outro lugar, recebemos pessoas de todo o lado, vêm de todos os países, mesmo de fora da Europa... a nossa protecção é acatar as ordens das autoridades para nos protegermos e proteger os outros. Ontem, pelas 20h00, hora do aplauso por todos os que continuam a trabalhar por nós que temos de ficar em casa, passou um carro da Polícia com as sirenes ligadas e mãos das janelas dos carros a fazer adeus.

Tudo o que eu queria agora era estar em Portugal!

Felizmente, na minha rua, tenho uma loja portuguesa, onde me posso deslocar facilmente, basta apenas atravessar a rua... fazemos uma pequena fila e entramos, apenas duas pessoas de cada vez... além das compras, um cafezinho delta e um pastel de nata, que nos aquece o coração!

De volta ao apartamento, os dias são passados a fazer alguns pequenos trabalhos - que no nosso dia-a-dia, não ‘temos tempo’ - e ler ou ver televisão...

Sempre que possível estamos a par das notícias ‘da terra. Fiquei a saber que o último voo da Ryanair para Portugal é amanhã... até quando?”.