Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

COVID-19: Câmara Municipal da Lourinhã apela a doação de artigos para centros de acolhimento temporário

SMPC Lourinha II

A Câmara Municipal da Lourinhã apela a todos os munícipes que tenham familiares que regressam ou tenham regressado do estrangeiro, para contactarem de imediato a linha SNS24 (808242424). Caso não consigam, devem contactar a linha telefónica PROCIV24H – 919 996 410.

Segundo o comunicado do Serviço Municipal de Protecção Civil emitido esta tarde, o presidente da Câmara Municipal apela a todos os que tenham cobertores, lençóis, almofadas com capa e fronha, que disponibilizem ao município “para conseguirmos equipar os centros de acolhimento temporário que estão a ser constituídos no concelho, para receber todos os cidadãos que tenham de fazer quarentena fora da sua residência”. Tal como já tínhamos noticiado, foram criados quatro centros de acolhimento no concelho com capacidade para 117 camas: Lourinhã (Pavilhão José António dos Santos do Hóquei Clube da Lourinhã), Pregança (pavilhão desportivo da Associação Cultural e Recreativa de Pregança), Ribamar (Casa do Oeste - Fundação João XXIII) e em São Bartolomeu dos Galegos (sede da Associação Cultural Recreativa e Desportiva de São Bartolomeu dos Galegos). As doações devem ser entregues no Estádio Municipal da Lourinhã, de segunda a sexta-feira, entre as 9h00 e as 12h00. Apela-se igualmente a todas as empresas do concelho que possuam máscaras, luvas e outros materiais de protecção individual, que os disponibilizem aos agentes de protecção civil, contactando os serviços através do endereço electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., ou através do número telefónico PROCIV24H - 919 996 410.

João Duarte Carvalho apela ainda à inscrição de voluntários - preferencialmente profissionais de saúde - para uma eventual colaboração na resposta à situação de emergência pandémica, decorrente da activação do Plano Municipal de Emergência de Protecção Civil da Lourinhã. Todos os interessados podem inscrever-se através do endereço electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., enviando o nome, contacto telefónico e especialidade na área profissional. Para qualquer esclarecimento, os interessados podem contactar o número telefónico PROCIV24H - 919 996 410.

Os centros de acolhimento de doentes não-urgentes, os centros de despistagem e outras estruturas que venham a ser criadas no concelho, têm como objectivo, segundo a autarquia, “garantir uma resposta eficiente e coordenada, sendo que só serão activadas mediante indicação da Autoridade de Saúde”. Dados os cuidados de saúde primários não terem meios para diagnóstico ecográfico, as clínicas que prestam estes serviços devem permanecer abertas para a realização dos exames ecográficos de rastreio às gravidas, assim como todos os exames complementares urgentes, devendo os restantes exames não-urgentes serem adiados.

É recomendado que o acesso a farmácias e a estabelecimentos de venda de produtos de primeira necessidade deve fazer-se preferencialmente por postigo ou à porta, de forma ordeira e apenas em situações de extrema necessidade, respeitando sempre o distanciamento social, bem como as orientações de cada estabelecimento.

No âmbito dos serviços municipais à população, a edilidade continua a garantir o serviço de recolha de resíduos sólidos urbanos, nos dias estipulados, mas maioritariamente em horário nocturno. “Apela-se, por isso, à compreensão dos munícipes para que nos casos em que a recolha é feita por baldes individuais, estes sejam colocados no exterior, na noite anterior ao dia previsto para a recolha”, destaca o comunicado. O Município da Lourinhã, em articulação com as juntas de freguesia do concelho, continua a proceder à desinfecção de locais na via pública, pelo que recomenda que os munícipes respeitem as zonas de intervenção e caso estejam por perto não se aproximem das operações em curso.

Tal como o ALVORADA tinha avançado ao início da tarde de hoje, foi tomada como medida de preventiva de contensão da pandemia Covid-19, “o condicionamento imediato dos acessos e estacionamentos das praias da Areia Branca, Areal Sul, Peralta, Porto Dinheiro e Valmitão”. Esta decisão é tomada “devido ao desrespeito por parte dos cidadãos às orientações das autoridades locais e nacionais relativamente ao isolamento social”, reforçando assim as medidas já tomadas pela Capitania do Porto de Peniche.

Recorde-se que a população tem o "dever geral de recolhimento domiciliário", evitando as deslocações para fora de casa, “além das que são necessárias”. As excepções são a actividade profissional, assistência a familiares, acompanhamento de menores para actividade ao ar livre ou passeio de animais de companhia. A edilidade sublinha que todos os cidadãos e empresas estão obrigados a cumprir com as determinações expressas no Decreto n.º2-A/2020 de datada de 20 de Março e que está disponível em www.cm-lourinha.pt. As medidas tomadas pela autarquia “produzem efeitos imediatos e prolongam-se até ao dia 30 de Abril, sendo sujeitas a avaliação permanente, em articulação com as orientações das Autoridades de Saúde”.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)