Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

COVID-19: Câmara Municipal da Lourinhã pede voluntários e materiais de protecção individual

Contactos CML 2

O presidente da Câmara Municipal da Lourinhã apela a todas as empresas do concelho que possuam máscaras, luvas e outros materiais de protecção individual, que os disponibilizem aos agentes de protecção civil, contactando os serviços através do endereço electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou através do contacto móvel 919 996 410. João Duarte Carvalho volta a apelar à inscrição de voluntários - preferencialmente profissionais de saúde - para uma eventual colaboração na resposta à situação de emergência pandémica, decorrente da activação do Plano Municipal de Emergência de Protecção Civil da Lourinhã (PMEPCL).

Em comunicado enviado ao ALVORADA, João Duarte Carvalho informa que todos os interessados podem inscrever-se através do endereço electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., enviando o nome, contacto telefónico e especialidade na área profissional. Para qualquer esclarecimento pode ser contactado o número telefónico PROCIV24H - 919 996 410.

O Município da Lourinhã, na sequência do Plano Nacional de preparação e resposta à pandemia Coronavírus - Covid-19, da activação do PMEPCL e das orientações emanadas pela Direcção-Geral da Saúde, relata nesta comunicação as medidas de prevenção que estão a ser implementadas a partir desta sexta-feita. Está assegurado o serviço de recolha de resíduos sólidos urbanos, nos dias estipulados, mas maioritariamente em horário nocturno. “Apela-se, por isso, à compreensão dos munícipes para que nos casos em que a recolha é feita por baldes individuais, estes sejam colocados no exterior, na noite anterior ao dia previsto para a recolha”, sublinha João Duarte Carvalho. O Depósito Temporário de Resíduos, localizado junto à EN 361 Lourinhã/Bombarral, encontra-se encerrado. Foi também definido um conjunto de linhas telefónicas directas a cada serviço municipal, de modo a prestar um serviço mais célere à população, em caso urgente (ver imagem).

As outras determinações envolvem o prazo de pagamento da factura de água, referente ao mês de Março, que foi prorrogado até 30 de Abril. As empresas ou estabelecimentos sem atendimento ao público devem manter a actividade normal. Já os estabelecimentos com atendimento ao público, a regra é o encerramento. São excepções à regra do encerramento os estabelecimentos que vendem “bens essenciais à vida do dia-a-dia”, como supermercados, padarias, mercearias, bombas de gasolina, farmácias ou quiosques. A restauração deve encerrar o atendimento ao público, mas apela-se para que possam manter-se em funcionamento para serviços de entrega ao domicílio e ‘take-away’ (recolha na loja). A fiscalização das medidas é feita pela GNR. Os estabelecimentos poderão ser encerrados se não cumprirem as medidas e poderá proceder-se à participação dos crimes de desobediência por violação do isolamento profilático e com dever de encaminhamento ao domicílio.

No âmbito das recomendações, o comunicado refere que o acesso a farmácias e a estabelecimentos de venda de produtos de primeira necessidade deve fazer-se preferencialmente por postigo ou à porta, de forma ordeira e apenas em situações de extrema necessidade, respeitando sempre o distanciamento social, bem como as orientações de cada estabelecimento. Há, também, o "dever geral de recolhimento domiciliário", evitando as deslocações para fora de casa, “além das que são necessárias”. As excepções são: actividade profissional; assistência a familiares; acompanhamento de menores para actividade ao ar livre ou passeio de animais de companhia. Todos os cidadãos e empresas estão obrigados a cumprir com as determinações expressas na Resolução do Conselho de Ministros datada desta sexta-feira.

Estas medidas produzem efeitos imediatos e prolongam-se até ao dia 30 de abril, sendo sujeitas a avaliação permanente por parte da Câmara Municipal da Lourinhã, em articulação com as orientações das autoridades de saúde. A autarquia exorta a população a ficar em casa e só sair se for estritamente necessário.

Texto: ALVORADA