Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

COVID-19: Junta de Freguesia da Moita dos Ferreiros tomou novas medidas

jfmoita

A Junta de Freguesia da Moita dos Ferreiros, na sequência do plano nacional de preparação e resposta à pandemia do Covid-19 e das orientações emanadas pela Direcção Geral de Saúde e Comissão Municipal de Protecção Civil, tomou novas medidas temporárias com vista a reduzir os riscos de exposição e contágio, dentro da sua comunidade, implementadas desde esta quinta-feira, dia 19.

O executivo, liderado por Rosário Bento, decidiu o atendimento ao público não presencial mantem-se a todos os fregueses no horário habitual, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h00, através do número 261 459 484 ou do correio electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Em comunicado, esta autarquia refere ainda que disponibilizará transporte a quem não tem recurso familiar e/ou outro para levantamento de pensão nos CTT ou instituição bancária; recolha de receituário e entrega de medicação; entrega de alimentos a fregueses em isolamento. Para agendamento destes serviços, deve-se ligar para a linha directa de apoio 261 459 484 ou 919 314 110.

Por outro lado, o executivo apela à inscrição de voluntários para eventual colaboração na resposta à situação de emergência pandémica. Todos os interessados podem inscrever-se através do correio electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou do telefone 261 459 484, enviando o nome, contacto telefónico, janela horária e semanal disponível e a área de intervenção profissional.

A Junta de Freguesia da Moita dos Ferreiros está ainda a realizar a inventariação, em eventual quarentena, de equipamentos mecânicos de pulverização, locais de enchimento para eventual utilização em situações de descontaminação diversa, bem como disponibilidade dos respectivos operadores; inventariação de infraestruturas de apoio básico (cozinhas comunitárias, balneários, espaços de isolamento); e inventariação de todos os fregueses que vivam desprotegidos e isolados em aldeias sem transportes públicos (idosos).

É ainda recomendado o encerramento dos estabelecimentos comerciais de venda de produtos não essenciais (cafés) enquanto vigore o estado de emergência decretado pelo Presidente da República. “Reitera-se a necessidade impreterível de se reduzir os contactos sociais ao estritamente necessário, de manter uma higiene vigilante, afastando as mãos da boca, nariz e olhos. Todos somos agentes de saúde pública”, concluiu o comunicado.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Direitos Reservados