Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

União Europeia aprova em definitivo lei sobre salários mínimos adequados

uniao europeia

O Conselho da União Europeia deu hoje a ‘luz verde’ definitiva à nova lei sobre “salários mínimos adequados” em todo o bloco comunitário, com a qual espera ajudar a garantir condições de trabalho e de vida dignas para os trabalhadores na Europa.

O aval dos 27 ocorre depois de, em 14 de Setembro passado, o Parlamento Europeu ter aprovado em Estrasburgo por larga maioria (505 votos a favor, 92 contra e 44 abstenções) a nova legislação, que os Estados-membros terão agora dois anos para transpor para o direito nacional.

A directiva estabelece procedimentos para a adequação dos salários mínimos nacionais, promove a negociação colectiva em matéria de fixação de salários e melhora o acesso efectivo à protecção salarial mínima para os trabalhadores que têm direito a um salário mínimo nos termos da legislação nacional, por exemplo, por meio de um salário mínimo nacional ou de convenções coletivas.

Os Estados-membros que dispõem de salários mínimos nacionais devem estabelecer um quadro processual para a fixação e actualização desses salários mínimos de acordo com um conjunto de critérios claros.

O Conselho e o Parlamento Europeu tinham já concordado que as actualizações dos salários mínimos nacionais terão lugar pelo menos de dois em dois anos (ou, no máximo, de quatro em quatro anos, no caso dos países que utilizam um mecanismo automático de indexação), prevendo que os parceiros sociais participem nos procedimentos de fixação e actualização dos salários mínimos nacionais.

“Quando as pessoas têm de contar os cêntimos por causa da crise energética, esta lei é uma mensagem de esperança. Os salários mínimos e a fixação colectiva de salários são instrumentos poderosos que podem ser utilizados para garantir que todos os trabalhadores ganhem salários que permitam um nível de vida decente”, comentou hoje a actual presidência checa do Conselho da UE.

Esta legislação foi inicialmente proposta pela Comissão Europeia em Outubro de 2020, e o princípio de salários mínimos adequados está contemplado no plano de acção do Pilar Europeu dos Direitos Sociais, adoptado em Maio do ano passado durante a cimeira do Porto, no quadro da presidência portuguesa do Conselho da UE no primeiro semestre de 2021.

Texto: ALVORADA com agência Lusa