Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Governo vai transferir 1.500 euros a cada corporação de bombeiros devido aumento dos combustíveis

bomba de gasolina

O Governo decidiu transferir 1.500 euros para cada corporação de bombeiros “a título de compensação transitória da comparticipação com encargos com combustíveis”, num total aproximado de cerca de 650.000 euros.

O Ministério da Administração Interna (MAI) diz em comunicado que, através da diretiva financeira de 2021, que estabelece a comparticipação de despesas resultantes de intervenções no âmbito das operações de protecção e socorro e estados de alerta especiais, a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) passou a comparticipar, “pela primeira vez, os custos com combustíveis de todas as ocorrências” do dispositivo de operações de proteção e socorro “com base no valor médio mensal do preço do combustível da tabela da Direcção-Geral de Energia e Geologia”.

O MAI sustenta que desta forma é garantido que “esta comparticipação acompanha as oscilações reais” dos preços, mas adianta que “devido a questões técnicas este procedimento não está ainda completamente implementado”.

Para “mitigar o impacto das variações dos preços até à total implementação deste procedimento, o Governo decidiu transferir, através da ANEPC, a quantia de 1.500 euros para cada entidade detentora de corpo de bombeiros, a título de compensação transitória da comparticipação com encargos com combustíveis, num total aproximado de cerca de 650.000 euros”, avança o MAI.

A decisão do Governo foi divulgada após uma reunião, ontem à tarde, da secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, com o Conselho Executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP). O MAI sublinha que Patrícia Gaspar manifestou “preocupação com o aumento do preço dos combustíveis e com o impacto que este tem no sector dos bombeiros”. De acordo com o MAI, esta medida, que “foi acolhida com agrado pela LBP, permite aos corpos de bombeiros “arrecadar, no imediato, receitas e atenuar os efeitos que o recente aumento do preço dos combustíveis tem para os bombeiros".

O Ministério da Administração Interna acrescenta ainda que “em momento posterior, previsivelmente durante o terceiro trimestre”, o Governo vai proceder ao acerto de contas decorrente do apuramento final do valor da comparticipação.

O encontro com a secretária de Estado da Administração Interna surge após a LBP ter pedido uma reunião “com carácter de urgência” ao Governo para encontrar “medidas de mitigação dos efeitos financeiros desastrosos provocados pela escalada dos preços dos combustíveis”.

A LBP pediu também uma reunião com o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, para discutir medidas para o transporte de doentes não urgentes e para os corpos de bombeiros com postos de ambulâncias do INEM. Entre as propostas defendidas pela LBP estão a equiparação aos transportes públicos, acesso ao gasóleo verde e assinatura do despacho acordado entre a LBP e o Ministério da Saúde em Novembro de 2021 para o transporte não-urgente de doentes, que revia a tabela de 2011.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados