Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Centro Hospitalar do Oeste e ACES Oeste Norte implementam projeto-piloto de encaminhamento de utentes

CHO protocola com ARSLVT 3

O CHO - Centro Hospitalar do Oeste, EPE assinou um protocolo de cooperação com a ARSLVT - Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, I.P. que visa o encaminhamento voluntário de utentes triados com pulseiras verdes (pouco urgentes) e azuis (não urgentes) na Urgência da Unidade Hospitalar de Caldas da Rainha para as USF - Unidades de Saúde Familiar de Caldas da Rainha. O documento foi assinado no passado dia 14 mas só esta segunda-feira foi divulgado pelo Gabinete de Comunicação e Imagem do CHO. Participaram na sessão o presidente do Conselho Directivo da ARSLVT, Luís Pisco, e a presidente do CHO, Elsa Baião.

Em comunicado, a instituição hospitalar, tutelada pelo Ministério da Saúde, refere que esta iniciativa procura dar uma resposta mais adequada às situações de doença aguda que chegam às Unidades de Saúde Familiar. O CHO e o Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte (ACES Oeste Norte) estão a aplicar um projecto-piloto na região: aos doentes triados com pulseiras verdes e azuis no Serviço de Urgência da Unidade Hospitalar de Caldas da Rainha propõe-se a realização de uma consulta numa das três USF do concelho de Caldas da Rainha.

Este encaminhamento não se aplica a utentes em idade pediátrica, grávidas, puérperas ou utentes do foro da urgência ginecológica, pessoas em maca ou encaminhadas pela Linha SNS 24 para a urgência hospitalar, utentes encaminhados pelo INEM/CODU ou utentes encaminhados pelos centros de saúde.

O protocolo de encaminhamento voluntário visa uma melhor articulação entre o hospital e os cuidados de saúde primários na gestão dos serviços de urgência, “bem como o correcto e atempado atendimento do utente”, refere o comunicado enviado ao ALVORADA. Assim, a Unidade Hospitalar de Caldas da Rainha pode marcar consultas para os casos não urgentes (pulseiras verdes e azuis) no próprio dia ou no dia seguinte numa das três USF que aderiram ao projecto-piloto: USF Tornada, USF Bordalo Pinheiro e USF Rainha D. Leonor. “O acesso a estas consultas é efectuado após convite e com consentimento do utente. Os cidadãos que optem por este procedimento ficam isentos de pagamento de taxa moderadora relativa ao episódio de urgência hospitalar”, destaca o CHO.

Segundo Ana Pisco, directora-executiva do ACES Oeste Norte, “os utentes triados com as cores verdes e azuis apresentam patologias que podem ser geridas pelos médicos de família. Com esta medida pretende-se solucionar o problema de saúde dessas pessoas de forma mais rápida e assertiva”. “Além de encaminhar os utentes para o serviço adequado à sua situação clínica, este projecto permite melhor alocar os recursos do hospital aos casos efetivamente urgentes”, salienta, por outro lado, Elsa Baião, presidente do Conselho de Administração do CHO.

O CHO recomenda que nesta época de Inverno, os cidadãos sigam as recomendações da Direcção-Geral da Saúde sobre as consequências das temperaturas baixas e recorram em primeiro lugar à Linha SNS 24 - 808 24 24 24 - e aos cuidados de saúde primários - antes de se dirigirem às urgências dos hospitais.

Recorde-se que o CHO integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, tendo uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra. Já o ACES Oeste Norte presta de cuidados de saúde primários à população dos concelhos de Alcobaça, Bombarral, Caldas da Rainha, Nazaré, Óbidos e Peniche, num total de cerca de 200.000 utentes.

Texto: ALVORADA
Fotografia: Direitos Reservados