Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Semana de rastreio às infecções pelo VIH e hepatites começa na segunda-feira

semana europeia testes vih

Uma semana intensiva de rastreio às infecções pelo VIH e hepatites virais começa na segunda-feira em unidades móveis e organizações por todo o país e na Europa, anunciou hoje o Grupo de Activistas em Tratamentos (GAT).

Se a Europa e Portugal querem cumprir as estratégias internacionais de eliminação da infecção pelo VIH, hepatites virais e outras IST [infeções sexualmente transmissíveis], enquanto grave problema de saúde pública, as instituições públicas e comunitárias têm de continuar unidas e actuantes. E têm de ir ao encontro de todas as populações potencialmente afectadas. Fazemos isso todos os dias no GAT mas, nesta semana, redobraremos os nossos esforços”, refere o director executivo do GAT, Ricardo Fernandes, em comunicado.

De acordo com o GAT, esta semana europeia do teste VIH-Hepatites decorre entre os dias 21 e 28 de Novembro e será possível fazer o rastreio em unidades móveis e várias organizações da sociedade civil. Segundo a organização, os testes serão gratuitos, rápidos e anónimos.

Os testes são uma chave que pode abrir a possibilidade de fornecer um pacote completo, tanto de prevenção, como de cuidados que respondem às necessidades mais vastas da população. Isto pode ser feito também através da realização de testes para várias doenças, aconselhamento, redução de danos, tratamento, PrEP [método de prevenção à infecção pelo HIV], intervenções comportamentais, entre outras”, clarifica Ricardo Fernandes.

O GAT refere que esta semana é organizada pela EuroTEST desde 2013 e serve para divulgar informação essencial e “aumentar a literacia em saúde da população do continente europeu” para que “mais pessoas possam conhecer o seu estatuto serológico para estas infecções, bem como acederem atempadamente aos cuidados de saúde que necessitam”, travando assim a cadeia de transmissão.

O grupo acrescenta que “o rastreio continua a ser uma das principais ferramentas para que se consiga alcançar os objectivos traçados pelas Nações Unidas até 2035”.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados (arquivo)