Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Peditório da Liga Contra o Cancro começa sexta-feira para apoiar doentes e cuidadores

cancrocabeca

A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) realiza entre sexta e terça-feira um peditório nacional, anunciou a organização, alertando que "nunca como hoje" foi tão importante ajudar os doentes oncológicos e os seus cuidadores.

Nunca como hoje o apoio ao doente oncológico e aos seus cuidadores assume tanta importância e faz a diferença. O peditório Nacional da LPCC é a principal forma de poder dar resposta às muitas necessidades, a vários níveis, que estes doentes e respectivas famílias enfrentam. Permite ainda apostar na prevenção da doença e na investigação científica através da atribuição de bolsas, apoio a centros de investigação e formação em oncologia”, refere o presidente da Liga Portuguesa Contra o Cancro, Francisco Cavaleiro de Ferreira, citado num comunicado da LPCC.

A campanha da LPCC, que tem como lemas 'Ninguém consegue fazer tudo sozinho' e 'Contra o cancro todos contam', conta com o futebolista Cristiano Ronaldo como embaixador e com música da cantora Isaura.

De acordo com a liga, o cancro é a segunda causa de morte mais frequente em Portugal, com 50 mil novos casos em 2018, sendo os tipos de tumor mais prevalentes no país o colorretal, da mama e da próstata.

Dados oficiais de 2020 do Observatório Global do Cancro (Globocan), agência da Organização Mundial de Saúde, citados pela LPCC referem que “o número de casos estimados de cancro em 2020 fixaram-se nos 19 milhões a nível mundial (ambos os sexos, todas as idades), estimando-se que em 2040 atinja um total de 28,9 milhões de pessoas em todo o mundo”.

A LPCC acrescenta que o peditório, que decorre entre 28 de Outubro e 1 de Novembro em Portugal continental e nas ilhas, conta com centenas de voluntários portugueses como famílias, escolas, empresas e pessoas que participam individualmente.

Texto: ALVORADA com agência Lusa