Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Monkeypox: Número de casos confirmados em Portugal sobe para 871 revela DGS

Monkeypox DGS

O número de casos confirmados de infecção pelo vírus Monkeypox em Portugal subiu para 871, mais 25 do que o total registado na última semana, anunciou hoje a Direcção-Geral da Saúde (DGS).

“Todas as regiões de Portugal continental e a Região Autónoma da Madeira reportaram casos, dos quais 625 (78,5%) na região de saúde de Lisboa e Vale do Tejo”, adiantou a DGS na actualização semanal sobre a evolução da doença no país.

De acordo com a autoridade de saúde, até quarta-feira, foram reportados 796 casos no SINAVEmed (Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica), a maior parte dos quais pertence ao grupo etário entre os 30 e 39 anos (44%). Segundo os dados da DGS, 99% das infecções foram registadas em homens (788), tendo sido notificados oito casos em mulheres.

A DGS avançou ainda que a recente média de novos casos confirmados de infecção pelo vírus Monkeypox “corrobora a desaceleração observada na notificação e, por aproximação, da transmissão da infecção”.

Em 16 de julho foi iniciada a vacinação dos primeiros contactos próximos e, até quarta-feira, já tinham sido vacinadas 388 pessoas, adiantou o departamento liderado por Graça Freitas, ao adiantar que continuam a ser identificados e orientados para esse processo os contactos elegíveis nas diferentes regiões do país. “A DGS, em articulação com o Infarmed e a Comissão Técnica de Vacinação, está a analisar e a avaliar as condições de operacionalização, disponibilização e equidade na gestão da reserva limitada de vacinas para a abordagem da vacinação preventiva”, sublinhou ainda o comunicado da direcção-geral.

A DGS sublinhou que esta avaliação abrange aspectos técnicos e logísticos, para além da autorização de utilização excepcional e capacitação de profissionais de saúde para a utilização de doses reduzidas de vacinação para adultos.

Texto: ALVORADA com agência Lusa