Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Região Oeste sob aviso vermelho esta quarta-feira devido ao calor

IPMA logo 2

Todos os distritos de Portugal Continental vão estar esta quarta-feira sob aviso vermelho, o mais grave, à excepção de Viana do Castelo e Faro, segundo o IPMA - Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Os distritos de Braga, Santarém, Coimbra, Leiria, Santarém, Viseu, Porto, Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco e Portalegre já estão desde hoje sob aviso vermelho, emitido pelo IPMA devido à persistência de valores extremamente elevados da temperatura máxima.

O distrito de Viana do Castelo, que durante o dia de hoje esteve sob aviso vermelho, vai passar às 23h00 para laranja, que é emitido quando persistem valores muito elevados da temperatura máxima.

Os distritos de Évora, Lisboa, Setúbal e Beja, que hoje estiveram sob aviso laranja, vão passar na quarta-feira de manhã a vermelho, passando depois durante a noite novamente para laranja.

De acordo com o IPMA, o aviso vermelho corresponde a “uma situação meteorológica de risco extremo”.

O IPMA indica ainda que o distrito de Faro é o único com aviso amarelo por causa da persistência de valores elevados da temperatura máxima.

Devido às previsões meteorológicas que apontam para o risco elevado de incêndio rural, Portugal continental está desde segunda-feira em situação de contingência.

A situação de contingência, que corresponde ao segundo nível de resposta previsto na Lei de Bases da Protecção Civil, é declarado quando, face à ocorrência ou iminência de acidente grave ou catástrofe, é reconhecida a necessidade de adotar medidas preventivas e ou medidas especiais de reação não mobilizáveis no âmbito municipal.

A declaração da situação de contingência deverá terminar às 23h59 de sexta-feira, mas poderá ser prolongada caso seja necessário.

Esta situação de tempo muito quente resulta da circulação de uma massa de ar muito quente e seca, originária no norte de África, que irá persistir até sexta-feira, com valores de temperatura acima ou muito acima da média, com excepção do litoral.

Em comunicado enviado ao ALVORADA, o IPMA explica que, em relação à persistência de tempo muito quente e muito seco, “desde o dia 6 de Julho que se registam em Portugal Continental, valores muito altos de temperatura máxima e mínima do ar”. Durante o dia de hoje foram observadas temperaturas superiores a 40°C em grande parte do território, em especial nas regiões Norte e Centro, situação que se irá repetir esta quarta-feira, mantendo-se ainda nas regiões do interior nos dias amanhã e quinta-feira. “Deste modo, prevê-se que os valores mais elevados de temperatura do ar possam ocorrer nos dias 13 [quarta] ou 14 [quinta] em alguns locais, em especial no Alentejo e vale do Tejo onde se poderá registar valores da ordem de 46°C, e no nordeste transmontano com valores entre 40 e 44 °C.

Mantém-se a persistência da ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima acima de 20°C) na generalidade do território, pelo menos até à noite de quarta para quinta.T

endo em conta a previsão meteorológica, fundamentalmente em relação à temperatura máxima, o IPMA emitiu avisos vermelhos de tempo quente para esta quarta-feira em todos os distritos, excepto Viana do Castelo e Faro, o mais elevado na escala de avisos, que poderão ser estendidos nas regiões do interior amanhã e depois de amanhã.

A intensidade do vento será fraca a moderada e predominando do quadrante leste, sendo por vezes forte nas terras altas, rodando temporariamente para noroeste no litoral oeste durante a tarde.

“Devido a estas condições meteorológicas e à previsão de valores baixos de humidade relativa do ar, temporariamente inferiores a 20% em vastas áreas do interior, o Perigo de Incêndio Rural apresentará as classes Máximo e Muito Elevado em quase todo o interior Norte e Centro e no interior do Algarve até ao final desta semana”, refere ainda o IPMA .

Texto: ALVORADA com agência Lusa