Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Chuva regressa sexta-feira às regiões do Norte e Centro do continente

IPMA chuva

A chuva regressa na sexta-feira às regiões do Norte e Centro do continente, um efeito indireto da passagem da depressão Diego que vai afectar o norte de França, disse à Lusa a meteorologista Paula Leitão.

A depressão não afectará directamente Portugal continental, mas serão sentidos efeitos indiretos através de precipitação que ocorrerá durante o dia de sexta-feira, explicou a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA),

Portugal Continental será afectado por uma superfície frontal quente associada à depressão Diego, segundo Paula Leitão. “A depressão não vai afectar Portugal. Vai passar a norte de França. Ficamos sob o efeito de uma crista anticiclónica. Na sexta-feira vamos ter céu muito nublado e chuva mais intensa, mais generalizada e mais frequente principalmente na zona do Minho e Douro Litoral onde durante a manhã e início da tarde poderá chover com alguma intensidade”, adiantou.

Segundo Paula Leitão, no sábado está prevista continuação de céu muito nublado e chuva nas regiões do Norte e Centro. “Na noite de domingo para segunda-feira vamos ter precipitação forte em todo o território, que está associada a sistemas frontais que vão passando no território e não propriamente à depressão Diego que vai afectar a região de França”, referiu.

No que diz respeito às temperaturas, Paula Leitão adiantou que as mínimas vão subir, deixando de haver condições para formação de geada e gelo e as máximas também. “Amanhã [sexta-feira] as temperaturas máximas vão rondar os 17 graus em Bragança, 18 em Lisboa e 19 para Évora, Beja e Faro. Ainda poderão sofrer algumas oscilações, mas no domingo sobem para valores na casa dos 20 graus ou superiores em quase todo o território”, disse.

Texto: ALVORADA cm agência Lusa
Fotografia: IPMA (arquivo)