Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Ucrânia: Portugal concedeu mais de 6.000 pedidos de protecção temporária

SEF Ucrania

Portugal concedeu até hoje mais de 6.000 pedidos de protecção temporária a pessoas vindas da Ucrânia em consequência da situação de guerra, revelou à Lusa o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Segundo a última actualização, o SEF aceitou desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia, em 24 de Fevereiro, 6.178 pedidos de protecção temporária.

O Governo português concede protecção temporária a pessoas vindas da Ucrânia em consequência da situação de guerra.

Aos requerentes de protecção temporária é atribuída, de forma automática, autorização de residência por um ano, que pode ser prorrogada duas vezes por um período de seis meses. Estes pedidos podem ser apresentados nos centros nacionais de Apoio à Integração de Migrantes e nas delegações regionais do SEF.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras disponibiliza em todo o país 24 balcões de atendimento dedicados exclusivamente a cidadãos ucranianos. O SEF tem também no Aeroporto de Lisboa uma estrutura para registar pedidos de proteção temporária para os cidadãos ucranianos que cheguem a Portugal por via aérea.

A Rússia lançou a 24 de Fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 549 mortos e mais de 950 feridos entre a população civil e provocou a fuga de 4,5 milhões de pessoas, entre as quais 2,5 milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU. A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

Equipas do IEFP e do SEF na Polónia e Roménia para apoio aos refugiados

Equipas conjuntas do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) partiram esta sexta-feira para a Polónia e para a Roménia “para acompanhamento e informação aos ucranianos que pretendam vir para Portugal”.

Uma nota do gabinete da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS) refere que cada equipa integra quatro elementos do IEFP e outros quatro do SEF e que o conjunto dos oito técnicos irão funcionar nas embaixadas portuguesas em Varsóvia (Polónia) e Bucareste (Roménia).

O ministério adianta que, até ao momento, deram entrada em Portugal 5.775 pedidos de protecção temporária de pessoas com origem na Ucrânia e que “a plataforma do IEFP para registo de ofertas de emprego lançada há uma semana regista 20 mil ofertas de trabalho, tendo já sido concretizados os primeiros contratos”.

No mesmo documento enviado à Lusa, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, declara que “estas equipas do IEFP são os ponta de lança para informação e divulgação sobre as ofertas de emprego disponibilizadas em Portugal e para ajudar em toda a informação sobre acolhimento” no país.

Na mesma nota, a ministra da Administração Interna, Francisca Van Dunem, "sublinha e enaltece a disponibilidade manifestada pelos elementos do SEF, bem demonstrativa da importância deste processo e do papel crucial que este serviço tem vindo a desempenhar, tendo já processado 5.775 pedidos de protecção temporária”.

Texto: ALVORADA com agência Lusa