Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

PSP regista 2.215 denúncias de violência no namoro e inicia operação de sensibilização

PSP II

A PSP inicia hoje uma operação nas escolas de sensibilização para a prevenção da violência no namoro, um fenómeno que resultou em 2.215 denúncias registadas em 2021, anunciou a força de segurança.

“Em 2021 foram registadas mais de 2.215 denúncias de violência no namoro, sendo a grande maioria das vítimas do género feminino”, adiantou a direcção nacional da PSP em comunicado.

De acordo com o mesmo texto, a maioria dos relatos de violência no namoro apresentados à Polícia de Segurança Pública (PSP) no ano passado envolveram tanto violência psicológica como física.

Para assinalar o Dia de São Valentim que hoje se assinala, a PSP inicia nas escolas portuguesas uma operação de sensibilização e informação, que vai decorrer até 25 de Fevereiro, “reforçando o compromisso da prevenção da violência doméstica e, em particular, da violência no namoro”.

De acordo com esta força de segurança, a operação destina-se aos alunos do terceiro ciclo do ensino básico e do ensino secundário - faixa etária dos 13 aos 18 anos -, através dos polícias que integram o Programa Escola Segura. “A intervenção precoce é um dos princípios de atuação consagrado na legislação de menores em Portugal e, particularmente nesta matéria, são reconhecidos os efeitos negativos na formação da personalidade e referências sociais das crianças quando expostas à violência em ambiente familiar”, adiantou o comunicado.

A PSP considerou ainda que a replicação desses comportamentos nas relações de namoro “são um indício da necessidade de intervenção especializada” e apelou à denúncia da violência, quer seja no namoro ou em qualquer outro contexto. “As vítimas, ou qualquer outra pessoa que tenha conhecimento da situação, devem apresentar queixa nas esquadras ou procurar ajuda junto das Equipas da Escola Segura (contexto escolar) ou das Equipas de Proteção e Apoio à Vítima”, salientou a direcção nacional da PSP.

Texto: ALVORADA com agência Lusa