Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

O poder dos museus para transformar o mundo é tema do Dia Internacional 2022

Museu da Resistencia Peniche

O Dia Internacional dos Museus 2022 vai ter como tema o poder dos espaços museológicos para transformar o mundo, segundo a proposta anunciada pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM, na sigla em inglês), promotor do evento a nível mundial. ‘O Poder dos Museus’ será o mote alusivo a 18 de Maio, data celebrada anualmente, desde 1997, para reforçar os laços dos museus com a sociedade através de várias actividades culturais.

O ICOM também anunciou a data em que irá realizar a sua próxima conferência geral, em Praga, na República Checa, entre 20 e 27 de Agosto, sob o tema ‘Como podem os museus tornar o mundo num lugar melhor’, onde serão debatidas questões como as mudanças globais, e a criação de espaços seguros e abertos a todos.

Organização não-governamental criada em 1946, o ICOM dedica-se à preservação e divulgação do património natural e cultural mundial, tangível e intangível, através de orientações de boas práticas, difundidas por comissões nacionais com actividade em 146 países.

Anualmente, mais de 40 mil museus participaram no evento, segundo o ICOM, organizando programações que envolvem visitas guiadas, concertos, teatro, cinema, abertura dos espaços das reservas, lançamento de livros, recriações históricas e conferências. O ICOM escolhe anualmente um tema que esteja no centro das preocupações da sociedade, e este ano o foco será sobre o papel dos museus num mundo em mudança, e de como estes espaços culturais podem usar os seus recursos humanos e patrimoniais para melhorar a vida das sociedades.

Nos últimos dois anos, devido ao impacto da pandemia, os museus intensificaram as actividades ‘online’ para preservar as suas missões essenciais de colecionar, conservar, comunicar, investigar e exibir o seu património. Devido à pandemia covid-19, museus de todo o mundo enfrentaram perdas de público e de receitas, com valores entre 70% e 80% de quebra dos visitantes devido às restrições e quarentenas impostas pelas autoridades, o que aconteceu também em Portugal, segundo os números do ICOM, do Observatório Português de Actividades Culturais e da Direcção-Geral do Património Cultural divulgados em 2021.

Um diagnóstico do impacto da crise pandémica no sector, baseado nos últimos dados recolhidos por aquela organização não-governamental internacional, indicam, a nível global, que 6% dos museus poderão encerrar e 30% serão forçados a reduzir os seus funcionários devido às dificuldades económicas provocadas pela perda de visitantes e de receitas.

A Direcção-Geral do Património Cultural, coordenadora do Dia Internacional dos Museus em Portugal, organiza anualmente um levantamento dos espaços museológicos integrados na Rede Portuguesa de Museus dispostos a juntarem-se às celebrações do Dia e da Noite dos Museus, iniciativa mais recente que centra as celebrações em horário noturno. No âmbito das duas iniciativas - que envolvem museus públicos e privados - organizam-se centenas de atividades para o público, que são, na sua maioria, de entrada gratuita.

Texto: ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA (arquivo)