Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Covid-19: Novas medidas devido à Ómicron entraram às 00h00 de hoje em vigor

Covid 19

Novas medidas para conter a pandemia de Covid-19 entraram às 00h00 de hoje em vigor, face à ameaça da nova variante Ómicron do vírus SARS-CoV-2, que pode ser responsável por cerca de 90% das infecções no final do ano.

As novas medidas foram decididas na terça-feira num Conselho de Ministros extraordinário e surgem cerca de um mês depois de o Governo ter, em 25 de Novembro, aprovado uma estratégia de prevenção e combate à pandemia, mas que o surgimento recente da Ómicron obrigou a actualizar.

Muitas das medidas foram antecipadas face ao que tinha sido aprovado no Conselho de Ministros de 25 de Novembro, como a ‘semana de contenção’ após o Ano Novo, que foi alargada, vigorando a partir de hoje até 9 de Janeiro, e que inclui o regresso ao teletrabalho obrigatório. Também o encerramento de creches e ateliês de tempos livres (ATL), que estava previsto para a ‘semana de contenção entre 3 e 9 de Janeiro, foi antecipado para hoje, com o Governo a assegurar o apoio às famílias. As discotecas e bares com espaço de dança vão voltar a fechar, depois da reabertura em Outubro ao fim de 18 meses encerradas.

Desde as 00h00 de hoje que passou a ser obrigatório um teste negativo para o acesso a hotéis e estabelecimentos de alojamento local, assim como para eventos empresariais e ainda festas familiares, como casamentos ou baptizados. O acesso a eventos desportivos e culturais dependerá também da apresentação de teste negativo ao coronavírus, independentemente do número de espectadores. A lotação dos espaços comerciais passa a estar limitada a uma pessoa por cada cinco metros quadrados para evitar ajuntamentos que acontecem na semana a seguir ao Natal para trocas de presentes.

Portugal Continental está em situação de calamidade desde 1 de Dezembro devido ao aumento do número de casos.

Texto: ALVORADA com agência Lusa